2018 - O ANO NACIONAL DO LAICATO


Abertura do Ano do Laicato, uma mensagem!

            O Conc√≠lio Ecum√™nico Vaticano II, esse “novo Pentecostes” da Igreja continua vivo e valorizando a voca√ß√£o e miss√£o dos crist√£os leigos e leigas, compreendendo-o plenamente Igreja. Supera a imagem de leigo visto como aquele que n√£o sabe, aquele que n√£o √©, aquele que precisa ser levado a, apresentando uma vis√£o positiva, reafirmando a sua plena incorpora√ß√£o √† Igreja e seu mist√©rio. “Estes fi√©is foram incorporados a Cristo pelo Batismo, constitu√≠dos Povo de Deus e, a seu modo, feitos part√≠cipes do m√ļnus sacerdotal, prof√©tico e r√©gio de Cristo, pelo que exercem sua parte na miss√£o de todo o povo crist√£o na Igreja e no mundo” (LG, 31).
O Conc√≠lio fundamentou toda a Igreja nas miss√Ķes de Cristo e do Esp√≠rito, pois √© o Esp√≠rito que capacita todas as pessoas batizadas para participarem na obra de Cristo oferecendo usas vidas como sacrif√≠cio espiritual, a escutarem e proclamarem a Palavra e trabalharem pela vinda do Reino de Deus (cf. LG, 31).
Somos chamados por Deus, por vocação própria, como sujeitos eclesiais, a agirmos no tecido humano da sociedade, na política, na economia, na cultura, na educação, na comunicação, no campo e na cidade.
Somos muitos, somos Igreja, formamos um só Corpo em Cristo Jesus (cf. Rm.12,5).
Leigos e leigas, sujeitos na Igreja e Sociedade, chamados a uma “Igreja em sa√≠da”, que se espelha em Cristo e em sua miss√£o, o Reino de Deus, como “sal da terra, luz do mundo e fermento na massa”.
Que neste Ano do Laicato, possamos viver intensamente nossa vocação, identidade, espiritualidade e missão.
Que neste Ano do Laicato possamos intensificar a presen√ßa e organiza√ß√£o dos crist√£os leigos e leigas no Brasil, articulando o Conselho Nacional do Laicato do Brasil em todas as prelazias, dioceses e arquidioceses de nossos regionais. Seja esta a nossa meta para a integra√ß√£o das diversas express√Ķes e organiza√ß√Ķes do laicato, para despertar nos leigos e leigas uma consci√™ncia cr√≠tica e participar nas atividades da Igreja como sujeito eclesial, para viver a comunh√£o com os demais membros da Igreja, para a capacita√ß√£o e forma√ß√£o de um laicato maduro e organizado, com vistas √† uma sociedade justa, fraterna e solid√°ria.
Um feliz e abençoado Ano do Laicato a toda a Igreja!


Marilza José Lopes Schuina Рpresidente do CNLB

Coment√°rios

DESTAQUES

BLOGS


INSTAGRAM @JUFRADOBRASIL