Reflex√£o aos Jufristas do Brasil sobre a Quinta-Feira Santa

Jesus lava os pés de seus discípulos РJoão 13, 1-15


A vida de Jesus foi uma vida de doa√ß√£o, de amor aos seus disc√≠pulos e a todos que est√£o no mundo. Este amor vai at√© o fim, n√£o recua mesmo quando pressente que tem que enfrentar a morte. Na alegria da confraterniza√ß√£o na ceia, Jesus faz um gesto humilde que exprime toda a sua vida. Lavar os p√©s dos h√≥spedes de um senhor era servi√ßo de um escravo. Jesus o faz identificando-se com os mais exclu√≠dos. √Č servindo e doando-se que os disc√≠pulos, em todos os tempos e povos, se unem a Jesus e se tornam a imagem do Deus que √© amor.


A morte de Jesus abre a passagem para o Pai, e testemunha o amor supremo que mostra o sentido de toda a sua vida. O gesto de Jesus √© ensinamento: a autoridade s√≥ pode ser entendida como fun√ß√£o de servi√ßo aos outros. Pedro resiste, porque ainda acredita que a desigualdade √© leg√≠tima e necess√°ria, e n√£o entende que o amor produz igualdade e fraternidade. Na comunidade crist√£ existe diferen√ßa de fun√ß√Ķes, mas todas elas devem concorrer para que o amor m√ļtuo seja eficaz. J√° n√£o se justifica nenhum tipo de superioridade, mas somente a rela√ß√£o pessoal entre irm√£os e irm√£s.


Hoje √© o dia da institui√ß√£o do minist√©rio sacerdotal e da Eucaristia, dia de a√ß√£o de gra√ßas, como diz a pr√≥pria palavra Eucaristia. E me pergunto: sou capaz de fazer como Jesus fez? Sou capaz de deixar o manto de meus privil√©gios mesmo quando tenho uma posi√ß√£o de chefia? Sou capaz de viver meu cargo, minha posi√ß√£o social como oportunidade para servir sem esperar retorno ou vantagens? S√≥ por amor? Os bispos, na Confer√™ncia de Aparecida disseram: "A Eucaristia √© o lugar privilegiado do encontro do disc√≠pulo com Jesus Cristo. Com este Sacramento, Jesus nos atrai para si e nos faz entrar em seu dinamismo em rela√ß√£o a Deus e ao pr√≥ximo. H√° um estreito v√≠nculo entre as tr√™s dimens√Ķes da voca√ß√£o crist√£: crer, celebrar e viver o mist√©rio de Jesus Cristo, de tal modo, que a exist√™ncia crist√£ adquira verdadeiramente uma forma eucar√≠stica. Em cada Eucaristia, os crist√£os celebram e assumem o mist√©rio pascal, participando nele. Portanto, os fi√©is devem viver sua f√© na centralidade do mist√©rio pascal de Cristo atrav√©s da Eucaristia, de maneira que toda sua vida seja cada vez mais vida eucar√≠stica. A Eucaristia, fonte inesgot√°vel da voca√ß√£o crist√£ √©, ao mesmo tempo, fonte inextingu√≠vel do impulso mission√°rio. Ali, o Esp√≠rito Santo fortalece a identidade do disc√≠pulo e desperta nele a decidida vontade de anunciar com aud√°cia aos demais, o que tem escutado e vivido”.


E, agora, peço a todos os jufristas do Brasil que façam em vossas fraternidades a oração, sugerida pelo bem-aventurado Alberione:


Jesus, divino Mestre, eu te louvo e agradeço pelo grande dom da Eucaristia.
Teu amor te leva a morar conosco, e a renovar teu mistério pascal na missa,
onde te fazes nosso alimento.
Que eu possa tomar dessa água viva que jorra do teu coração!
Concede-me a graça de conhecer-te sempre mais, de encontrar-me contigo,

todos os dias, neste Sacramento, de compreender e viver a missa, de me alimentar com o teu Corpo com devoção e fé. Amém.
√ď Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de n√≥s.


Que neste dia possamos também nós jufristas, reconhecer em cada irmão o verdadeiro sentido da amizade, da unidade e da fraternidade e assim como Nosso Senhor Jesus Cristo possamos num gesto de humildade e santidade lavar os pés uns dos outros como sinal de amor e minoridade.


Uma ótima e abençoada quinta-feira santa a todos nós. PAZ & BEM!


Fraternalmente,

Sandolini Assunção Braga
Subsecretário Nacional de Ação Evangelizadora

Coment√°rios

DESTAQUES

BLOGS


INSTAGRAM @JUFRADOBRASIL