sexta-feira, 25 de outubro de 2013

PAPA FRANCISCO - "Não podemos ser cristãos pela metade"

          É necessário entrar na «lógica do antes e do depois» para não sermos «cristãos tíbios» ou «água de rosas», ou até hipócritas. Com esta expressão eficaz o Papa Francisco repropôs a atitude com a qual os cristãos devem aproximar-se do mistério da salvação atuada por Jesus. Todos os batizados são chamados a caminhar no caminho da santificação, não podemos ser cristãos pela metade.
          A referência inicial foi a carta aos Romanos (6, 19-23), na qual são Paulo «procura fazer-nos entender aquele mistério tão grande da nossa redenção, do nosso perdão, do perdão dos nossos pecados em Jesus Cristo». O apóstolo admoesta que não é fácil compreender e sentir este mistério. Para nos ajudar a entender o Pontífice definiu «a lógica do antes e do depois: antes de Jesus e depois de Jesus», como está resumido no cântico ao Evangelho da liturgia do dia (Filipenses, 3, 8): «Por Ele tudo desprezei e considero tudo como perda, a fim de ganhar Cristo». Portanto, para são Paulo conta só Cristo. Ele, afirmou o Papa, «sentia tão forte isto: a fé que nos torna justos, nos justifica diante do Pai». Paulo abandonou  o homem «do antes». E tornou-se o homem «do depois», cujo objetivo é «ganhar Cristo».

          “Fomos refeitos em Cristo! Aquilo que fez Cristo em nós é uma recriação: o sangue de Jesus recriou-nos. É uma segunda criação! Se antes toda a nossa vida, o nosso corpo, a nossa alma, os nossos hábitos estavam no caminho do pecado, da iniquidade, depois desta recriação devemos fazer o esforço de caminhar pelo caminho da justiça, da santificação. Utilizai esta palavra: a santidade. Todos nós fomos batizados: naquele momento, os nossos pais – nós éramos crianças – em nosso nome fizeram um ato de fé: Creio em Jesus Cristo, que nos perdoou os pecados. Creio em Jesus Cristo.”
          “Viver como cristão” – prosseguiu o Papa – significa assumir um estilo de vida que vive nesta recriação de Jesus e fieis ao nosso batismo. E não é mais possível dizer que se acredita em Jesus “mas vive-se como se quer! Isso não pode ser”, afirmou o Santo Padre.
          Viver no caminho da santificação com as nossas imperfeições, debilidades e pecados assumindo o desafio do perdão e da reconciliação para – como afirmou o Papa Francisco – não sermos “cristãos de meio caminho”. “Sem esta consciência do antes e do depois, de que nos fala Paulo, o nosso cristianismo não serve para ninguém! E mais: segue no caminho da hipocrisia. Digo que sou cristão mas vivo como pagão! Às vezes dizemos ‘cristãos de meio caminho’, que não tomam isto seriamente. Somos santos, justificados, santificados pelo sangue de Cristo: tomar esta santificação e seguir com ela em frente!”
 
 
 
O que achou?

0 comentários: