terça-feira, 18 de junho de 2013

Jovens do Brasil inteiro superam dificuldades e se preparam para a JMJ Rio2013

Juventude Franciscana do Piauí: muito trabalho e uma promoção
A Jornada Mundial da Juventude está chegando. Milhares de jovens do mundo todo já confirmaram suas inscrições e agora estão fazendo os últimos preparativos. E não é fácil: em um país gigantesco, as passagens aéreas são muito caras, os jovens não têm tanta grana. Por isso, é preciso economizar, negociar, fazer todo tipo de atividades para levantar dinheiro. Mas com esforço, determinação e muita oração, tudo é possível.

A distância entre Porto Velho e o Rio de Janeiro é de aproximadamente 2.700 km em linha reta – equival, à distância entre Lisboa, em Portugal, e Varsóvia, na Polônia, atravessando seis países europeus. Mas não é todo esse chão que vai desanimar a juventude de Rondônia. Pouco antes de receber a peregrinação da Cruz dos Jovens e do Ícone de Maria, em agosto de 2012, eles começaram a se organizar. A Paróquia São Luiz Gonzaga enviará cerca de 200 jovens. Entre eles, há membros da Renação Carismática Católica (RCC), da Pastoral da Juventude (PJ) e do Neocatecumenato. As demais paróquias de Porto Velho também enviarão peregrinos, entre os quais haverá também salesianos, focolares, membros da Infância e Adolescência Missionária (IAM), e membros de outras expressões eclesiais.
Nem a distância segura a juventude de Porto Velho

Em razão da distância, as passagens aéreas entre Porto Velho e o Rio são muito caras – sem contar que os trajetos costumam ser cheios de escalas e conexões, tornando a viagem muito cansativa. Para levantar a grana, os jovens porto-velhenses já fizeram festivais de sorvete, de pizzas e massas, de feijoada e até de yakissoba. Também foram para as portas de colégios e faculdades vender lanches, sucos e água.
- A preparação pra JMJ em Porto Velho já tem garantido o despertar da juventude para Igreja. Acredito que será um momento de grande avivamento na fé católica brasileira, sobretudo para juventude. Seremos contagiados pela unânime alegria de seguir Jesus Cristo juntamente com milhares de peregrinos de tantos países – prevê a coordenadora do Setor Juventude de Porto Velho, Karoline Monteiro, que tem 28 anos e é doutoranda em Ciências Jurídicas e Sociais.
Teresina também não é perto do Rio e os preços das passagens também são salgados. Lá, os jovens enfrentam os mesmo problemas e buscam soluções parecidas. Além de fazer festivais, organizam rifas e buscam apoio financeiro entre os amigos e familiares. A jovem Jéssica Lima, coordenadora de um grupo de 100 peregrinos da Juventude Franciscana (Jufra) do Piauí, diz que, mesmo assim, quase não deu: apesar de todo o esforço, muitas pessoas do grupo não estavam conseguindo comprar as passagens, cada vez mais caras – e aí apelaram para a intercessão de São Francisco e Nossa Senhora de Lourdes. Ela conta que rezou pedindo ajuda a eles durante um Congresso Internacional da ordem dos Frades Menores em Canindé (PI).
- No final do dia, quando entrei no meu e-mail, tinha um link para uma promoção de passagens aéreas. Imediatamente, liguei para todos os irmãos que ainda não tinham comprado as suas passagens e efetuamos a compra de todos. O mais divino é que o valor de cada passagem estava 90% mais barato. Foi um momento de muita felicidade, chorávamos de alegria falando ao celular, pois outros irmãos que não iam para a JMJ puderam participar. Após a JMJ, todos os irmãos que se beneficiaram com a promoção terão que pagar a promessa feita: visitar Canindé e agradecer pessoalmente a São Francisco e Nossa Senhora de Lourdes pela intercessão – conta Jéssica.
Renato Queiroz (no centro) e os amigos: vendendo água e trufas para ir ao Rio
Vender produtos para arrecadar recursos também não é coisa fácil. Às vezes, é preciso vencer a timidez. Foi assim com o jovem Renato Queiroz, que faz parte de um dos grupos de peregrinos da Comunidade Shalom de Fortaleza. Atualmente, ele e um amigo, Eduardo, estão vendendo trufas para juntar a grana, mas começaram vendendo água na porta da Universidade Federal do Ceará.
- Chegamos envergonhados e sem saber o que íamos fazer, sem saber como abordar as pessoas. A primeira coisa foi rezar, e o Espírito Santo foi fazendo pouco a pouco. Logo, já estávamos correndo atrás dos ônibus e parando os carros para vender – relata.
Já a jovem Paula Fernandes, de Goiânia, fala de um problema diferente. Ela faz parte de um grupo de 10 peregrinos da Pastoral da Juventude da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora. A maior dificuldade deles é o fato de que a maioria trabalha e precisa tirar folga para participar da Jornada Mundial da Juventude. Mas persiste a fé de que, até lá, tudo se resolva. Assim como os jovens de outras regiões, estão organizando festas e rifas para arrecadar dinheiro. Também venderão pulseiras até o dia do embarque.
Jovens de Goiânia se preparam para ir à JMJ
Paula, que participou da JMJ Madri, em 2011, espera que a Jornada do Rio seja igual.
- Muita diversão, muitos jovens em oração. Que seja um evento para nos revigorar na fé. Além disso, que, ao ver o Papa Francisco, possamos ter uma emoção viva do amor de Deus. Espero o encontrar o amor de Deus em cristãos do mundo inteiro e ver a força da fé e a animação de uma igreja que é viva no mundo todo – diz.
Você também está se preparando? Como? Quais são as dificuldades? E como está conseguindo superá-las?


Fonte: JovensConectados
O que achou?

0 comentários: