sexta-feira, 27 de março de 2020

Papa Francisco: A ilusão de pensar que continuaríamos saudáveis em num mundo doente


Abraçar o Senhor para abraçar a esperança: esta é a mensagem do Papa Francisco aos fiéis de todo o mundo que, neste momento, se encontram em meio à tempestade causada pela pandemia do coronavírus. Diante de uma Praça São Pedro completamente vazia, mas em sintonia com milhões de pessoas através dos meios de comunicação, o trecho escolhido para a oração dos féis foi a tempestade acalmada por Jesus, extraído do Evangelho de Marcos.

Com a tempestade, afirmou o Papa, cai o nosso “ego” sempre preocupado com a própria imagem e vem à tona a abençoada pertença comum que não podemos ignorar: a pertença como irmãos.

“Na nossa avidez de lucro, deixamo-nos absorver pelas coisas e transtornar pela pressa. Não nos detivemos perante os teus apelos, não despertamos face a guerras e injustiças planetárias, não ouvimos o grito dos pobres e do nosso planeta gravemente enfermo. Avançamos, destemidos, pensando que continuaríamos sempre saudáveis num mundo doente. Agora, sentindo-nos em mar agitado, imploramos-Te: «Acorda, Senhor!»”
O Senhor então nos dirige um apelo, um apelo à fé. Nos chama a viver este tempo de provação como um tempo de decisão: o tempo de escolher o que conta e o que passa, de separar aquilo que é necessário daquilo que não é. “O tempo de reajustar a rota da vida rumo ao Senhor e aos outros.”  

Ao final da homilia, o Pontífice adorou o Santíssimo e concedeu a bênção Urbi et Orbi (à cidade e ao mundo), a todos os fiéis da Igreja Católica — cerca de 1,3 bilhão de pessoas através do mundo. Essa bênção só costuma ser transmitida no Natal e na Páscoa.


Confira a Homilia completa do Papa Francisco durante a celebração do dia 27/03/2020: HOMILIA COMPLETA


Adaptado de: Vatican News
O que achou?

0 comentários: