sexta-feira, 4 de outubro de 2019

JUFRA DO BRASIL LANÇA 17º CADERNO NACIONAL DE FORMAÇÃO

Capa 17º CNF

É com o coração repleto de alegria e gratidão que, em mais um 4 de outubro, no qual celebramos o dia de nosso Pai Seráfico, lançamos o XVII Caderno Nacional de Formação da Juventude Franciscana do Brasil, o primeiro do Secretariado Fraterno Nacional deste triênio (2019-2022)! Nesta edição, além de um conteúdo incrível, elaborado por pessoas muito especiais, as páginas que seguem também carregam intenso significado – por vivermos um momento em que o Papa nos chama à missão e a Igreja pulsa em direção ao resgate da essência do Evangelho, voltando a nossa atenção à Criação e à Casa Comum.

BAIXE AQUI >>> :  http://abre.ai/caderno_nacional_formacao

LEIA ONLINE >>> : https://issuu.com/jufra/docs/cfn


É nesse sentido que, em sintonia com o proclamado Mês Extraordinário Missionário e o Sínodo para a Amazônia, que tornam outubro de 2019 um verdadeiro marco, trazemos como direcionamento essas duas grandes temáticas que, de maneira tão singular, conversam entre si e apresentam um convite claro de Cuidado: com a Amazônia, com os povos amazônicos, com aquelas e aqueles que ocupam as periferias – geográficas e existenciais.

O chamado a sermos Igreja em Saída é reafirmado e se intensifica, relembrando a mensagem de Jesus aos discípulos: “Ide pelo mundo inteiro, proclamai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16,15) e, mais uma vez, como o Mestre fez com Maria Madalena, a mulher é protagonista no anúncio da Boa-Nova.
Por isso a entrevista foi realizada com a Irmã Laura Vicuña Pereira Manso, catequista franciscana, que nos apresenta a visão de uma mulher indígena que atua na Amazônia e muito nos acrescenta com suas experiências e motivações.

“[São Francisco de Assis] Amava e era amado pela sua alegria, a sua dedicação generosa, o seu coração universal. Era um místico e um peregrino que vivia com simplicidade e numa maravilhosa harmonia com Deus, com os outros, com a natureza e consigo mesmo. Nele se nota até que ponto são inseparáveis a preocupação pela natureza, a justiça para com os pobres, o empenho na sociedade e a paz interior” (LS, 10).

Abrilhantam nosso Caderno também as reflexões dos frades capuchinhos Luiz Carlos Susin, que nos presenteia com uma abordagem profunda sobre a Perfeita Alegria, além de nos contar como foi o processo de criação da música de mesmo nome, e Luiz Antônio Frigo, que trata da Educação Franciscana, propondo uma compreensão integral e mística e apontando os caminhos para que essa seja possível (de leitura obrigatória às formadoras e aos formadores!).

Além disso, a Expansão, uma das prioridades do triênio, é abordada por um texto inédito, de autoria das secretárias e dos secretários das Áreas. O Sínodo é o foco das contribuições das secretarias de AE e DHJUPIC, esta última que também nos oferece um conteúdo inovador: um Encarte, que propõe uma Roda de Conversa para refletirmos sobre o assunto em fraternidade.

A IMMF é lembrada como lugar de protagonismo e autonomia, preparando-nos para o Seminário Nacional. O já tradicional Encarte é dedicado à Rainha de toda Criação (LS, 241), por meio da apresentação da sua expressão de devoção mais intensa na Amazônia brasileira: o Círio de Nazaré.

As formadoras e os formadores regionais, que compõem um time de trabalho maravilhoso, que sonha, pensa e elabora os Cadernos Nacionais de Formação, oferecem contribuições riquíssimas e atuais, tratando da presença franciscana na sociedade e da juventude em missão, além de retomar a necessidade da escuta ativa do Evangelho.

A Assistência Espiritual nos convida a refletir “Qual é o Francisco que me inspira?” e a Animação Fraterna nos recorda a história das relações entre JUFRA e OFS, reafirmando o compromisso em acompanhar e construir pontes.

Ainda temos um convite à evangelização virtual! Em um novo campo, que oferece inúmeras possibilidades para efetivar o serviço missionário, a secretaria de Comunicação sugere algumas dicas para a construção de conteúdos que chamem a atenção na internet e propõe um desafio para divulgarmos o Caderno.

O senso de pertença é tratado como ato de amor pela secretaria de Finanças e Assessoria da Rede de Benfeitores, que proporcionam a efetividade do ardor missionário e a propagação do carisma. Vale conferir!

Construído a muitas mãos, este material chega como mais uma das formas de estarmos em sintonia, partilhando conhecimento e reflexões, bem como nos fortalecendo como fraternidade. Fica o sincero agradecimento às irmãs e aos irmãos que proporcionaram esse resultado e que, na partilha atenta e humilde, fizeram desse espaço uma verdadeira fonte de Amor e Cuidado.

Deixo o pedido sincero de que o conteúdo seja aproveitado e amplamente divulgado, para que atinja todos os ramos da Família Franciscana e alcance também quem possa nos conhecer e se encantar pelo modo de viver o Evangelho conforme fizeram Francisco e Clara de Assis.

Como não podia deixar de ser, dedico todo o processo de elaboração a um grande irmão (no tamanho e na doação) que abraçou a Irmã Morte e hoje intercede pela JUFRA do Brasil ao lado do Pai. Felipe Viveiros da Rocha foi exemplo de entrega e de amor ao serviço. Que possamos, como fez o Fil, nos deixar conduzir pelos planos do Altíssimo e nos render ao Seu tão grande Amor.


Com todo o carinho, da sua irmã menor,
Gabriela Consolaro Nabozny
Secretária Nacional de Formação (2019-2022)



BAIXE AQUI >>> :  http://abre.ai/caderno_nacional_formacao

LEIA ONLINE >>> : https://issuu.com/jufra/docs/cfn
O que achou?

0 comentários: