sábado, 29 de junho de 2019

Escola de Formação de Formadores/as OFS-JUFRA Cone Sul



OFS e JUFRA do Cone Sul realizam 1ª Escola de Formação de Formadores/as

Teve início em 20 de junho, dia de Corpus Christi, na Igreja São Francisco
de Assis, em Foz do Iguaçu-PR, a 1ª Escola de Formação de Formadores/as OFS
– JUFRA do Cone Sul. Planejada desde 2018, a Escola reuniu mais de 50 irmãos
e irmãs da Ordem Franciscana Secular e da Juventude Franciscana da Argentina,
Bolívia, Brasil, Chile e Paraguai com o objetivo de partilhar os processos de
formação que acontecem em cada país, tendo como tema: Formação e
Identidade Franciscana: Por uma Fraternidade Sem Fronteiras.

Foram mais de 120 pessoas envolvidas na atividade, entre participantes,
famílias acolhedoras e dez equipes de trabalho e organização. Após a Celebração
Eucarística de Abertura, a Escola teve início com as boas-vindas da Equipe da
Coordenação Geral representando o CIOFS (Conselho Internacional da Ordem
Franciscana Secular) Silvia Diana, Elson Matias e Frei Alfred Parambakathu,
OFMConv, e a acolhida dos irmãos Sônia dos Santos, Ministra Local OFS, e
Maurício Bloemmer, Secretário Fraterno Local da JUFRA. Em seguida, foi
realizada a apresentação de todos os irmãos e irmãs por países, com a
composição da Equipe de Redação e Moderação. Ao final, os participantes foram
encaminhados para as famílias acolhedoras.

A sexta-feira, 21 de junho, iniciou com o café da manhã, na sede do
encontro, no Centro de Educação Infantil Vicentina Nossa Senhora da Conceição,
seguido da Celebração da Palavra “O grito dos pobres e o testemunho de nossos
mártires”. Após este momento, cada país foi convidado a apresentar a
Experiência Formativa da OFS e JUFRA, apresentando as metodologias e
materiais utilizados na formação em seus países. 

A tarde foi marcada pelo trabalho em grupo, onde os participantes organizados em rodas de diálogo
conversaram sobre os pontos comuns, os desafios e perspectivas de formação no
Cone Sul. Os grupos foram intitulados com os nomes de mártires dos países
participantes: Angelelli e companheiros, Irmã Dorothy Stang, Irmão Maurício, Irmã
María Correa, Luis Espinal e Luis Acevedo.

Na parte da noite, foi realizada a Festa Latina com apresentações musicais
e danças típicas: Argentina: Seminare, Chacarera, Chamamé, Cuarteto; Bolívia:
Cuntunkis, Chovena, Cachalita, Caporales, Chauqena, Tinkuy e Cucca
Chaqueña; Paraguai: Paraguaya Linda, Polka Danza, Regalo de Amor; e Chile.
Já na manhã do sábado, 22 de junho, após o café, realizou-se a
Celebração “O grito da Mãe Terra”, trazendo presente os desafios ecológicos
atuais. Prosseguiu-se com a Conferência “O Compromisso Franciscano Secular
frente à Crise Socioambiental”, assessorada por Washington Lima da JUFRA do
Brasil, e logo após exibiu-se a Conferência on-line “A Experiência de Vida:
Caminho de Formação e Pedagogia Franciscana”, por Eduardo Molino da OFS
Argentina. Os participantes então organizaram em novos seis grupos para
discussão dos temas apresentados. Os grupos foram intitulados com expressões
em guarani, foram eles: Yvy porã (Terra linda), Yvytu piro’y (brisa suave), Yvy
Marane’y (Terra sem mal), Tupã Renda (Lugar de Deus), Ñande ypykuéra
(Nossos ancestrais) e Yvyty marangatu (morro santo).

À tarde, após a Plenária realizou uma Mesa com os membros do CIOFS
sobre “A Família na Fraternidade Local”, “O Papel do Assistente Espiritual na
Formação” e “A Animação Fraterna e a Dupla Pertença”, seguida de debate com
os participantes. Prosseguiu-se com o lançamento da 1ª Jornada Latino-
americana pelos Direitos Humanos, a ser realizada entre os dias 01 e 10 de
dezembro em todas as Fraternidades de JUFRA do continente, cujo tema será
“Juventude e Protagonismo” e lema “Ouvimos a voz de Deus, devemos acordar,
levantar e agir” (Papa Francisco).

O fim da tarde de sábado foi marcado com o trabalho em grupo para a
elaboração dos Compromissos e Conclusões da Escola, onde os participantes
dividiram-se em novos seis grupos intitulados com as padroeiras dos países do
Cone Sul, foram eles: Senhora de Luján, Senhora Aparecida, Senhora de
Caacupé, Senhora dos Trinta e Três, Senhora de Copacabana e Senhora do
Carmo. Em plenária foram apresentadas as discussões e dados os
encaminhamentos que constam na Mensagem Final, inclusive programando para
maio/junho de 2020 a 2ª Escola a ser realizada na Argentina. Na noite de sábado
foi realizada a tão esperada Festa Junina, assumida pelo Brasil, apresentando
também o samba e o carimbó, e uma grande quadrilha improvisada com os
participantes. As Fraternidades OFS e JUFRA de Foz do Iguaçu prepararam um
verdadeiro banquete de comidas e bebidas típicas que foram partilhadas entre
todos.

O domingo, 23 de junho, iniciou-se com o café da manhã, e todos os
participantes encaminharam-se para a Igreja São Francisco para a Celebração
Eucarística de Encerramento, onde a Comunidade Paroquial e as famílias
acolhedoras estiveram presentes. Ao final foram realizados os devidos
agradecimentos e lida a Mensagem Final com os Compromissos e Conclusões.
Seguiu-se para a foto oficial, e logo para o passeio no Parque Nacional das
Cataratas do Iguaçu.

A 1ª Escola de Formadores/as foi uma verdadeira “escola de vida”, onde a
“Fraternidade Sem Fronteiras” abraçou a todos e inspirou um longo caminho que
a OFS e a JUFRA têm a percorrer. A caminhada está apenas começando...

Todas as informações da 1ª Escola de Formação de Formadores/as OFS –
JUFRA do Cone Sul encontram-se na página do Facebook Congresos
Latinoamericanos OFS – JUFRA.

Equipe de Comunicação – 1ª Escola OFS e JUFRA Cone Sul
Rômulo Pereira, Carmen Arévalos, Gutto Wendler, Agnis Ramos, Elson Matias


VEJA FOTOS: 















O que achou?

0 comentários: