segunda-feira, 11 de agosto de 2014

11 DE AGOSTO: DIA DE SANTA CLARA DE ASSIS

SEU NOME É CLARA DE ASSIS 

A mãe Hortolana teve uma gravidez complicada com a possibilidade de não ser bem sucedida na hora de dar à luz a mais um fruto do seu ventre. Quando a vida de um filho ou uma filha corre perigo toda mãe agiganta-se na fé. Hortolana entrega a Deus a sua fecundidade maternal e sente a segurança e a certeza que vêm das forças divinas, percebe que quem dela vai nascer é fruto da paz e serenidade; acredita que será um parto de luz a aclarar o mundo. Muitos nomes foram sugeridos, mas a sua escolha é Clara! Clara é seu nome!
Para o mundo bíblico dar nome é trazer para a vida e para o sentido desta vida. Ter nome é ter um papel a cumprir, uma missão a concretizar. O que não tem nome não existe. Clara é seu nome!



A história da espiritualidade é a história da luz, quem nasceu para iluminar caminhos só poderia ter um nome como este. Esta menina nasceu para incendiar a vida com a chama do Amor. É profética a conhecida afirmação de Tomas de Celano: “Foi nobre de nascimento e muito mais pela graça. Foi virgem no corpo e puríssima no coração; jovem em idade mas amadurecida no espírito. Firme na decisão e ardentíssima no amor de Deus. Rica em sabedoria sobressaiu na humildade. Foi Clara de nome, mais clara por sua vida e claríssima em suas virtudes. Sobre ela foi edificada uma estrutura das mais preciosas pérolas, cujo louvor não vem dos homens mas de Deus. É impossível compreendê-la com nossa estreita inteligência e apresentá-la em poucas palavras”. (1 Cel 8, 18-19) Clara nasce em Assis no dia 16 de julho de 1193. É batizada na catedral de São Rufino com o nome escolhido pela mãe iniciando aí uma clara história. Seu pai é o Conde Favarone, nobre e cavaleiro, personalidade forte mas muito terno e afetuoso com seu filho e filhas. É descendente dos Offreduccio Favarone di Bernardino, uma família da melhor estirpe. Sua mãe, Hortolana, Condessa de Sasso Rosso, é uma mulher com o “esprit du finesse” característico das grandes damas medievais. É devota, sábia e segura. Após a morte do marido junta-se às filhas em São Damião.

Clara tem um irmão chamando Boso e três irmãs: Pessenda, Inês e Beatriz. As duas últimas seguiram Clara na experiência contemplativa das Senhoras Damas Pobres.
Família rica e influente em Assis os Offreduccio Favarone poderiam oferecer à filha um matrimônio de bens e de dotes e um sonhado futuro de riquezas. Contudo Clara nasceu para conduzir vidas para Deus e seu matrimônio foi escolher o Esposo, o Rei dos Reis, num esponsal místico.

É o seu nome que inspira o conteúdo maravilhoso da sua Bula de Canonização. Num trocadilho impressionante o documento revela que na grandeza de um nome está a sua missão:
o “Clara, preclara por seus claros méritos, clareia claramente no céu pela claridade da grande glória (…) sua virtude resplandece para os mortais com sinais magníficos.
o Esta Clara foi distinguida aqui por suas obras fúlgidas, esta Clara é clarificada no alto pela plenitude da luz divina.
o Ó Clara, dotada de tantos modos pelos títulos da claridade! Foste clara antes da conversão, mais clara na conversão, preclara por teu comportamento.
o O mundo recebeu de Clara um claro espelho de exemplo.
o Em casa foi luminosa como um raio, no claustro teve o clarão de um relâmpago.
o Brilhou na vida, irradia depois da morte!
o Foi Clara na terra e reluz no céu!
o Como é grande a veemência de sua luz e como é veemente a iluminação de sua claridade!
o Ficava esta luz fechada no segredo do claustro, mas emitia raios brilhantes para fora. Recolhia-se no estreito convento, e se espalhava pelo amplo mundo.
o Clara se calava, mas sua fama clamava.
o Ela foi um elevado candelabro da santidade, brilhando com força no tabernáculo do Senhor, e para seu enorme esplendor correram e correm tantas, querendo em sua luz acender suas lâmpadas.
o Vigilante no cuidado
Esforçada no espírito
Atenta na exortação
Diligente para admoestar
Prestimosa para se compadecer
Discreta para se calar
Madura no silêncio
Experimentada em todas as coisas oportunas
Para um perfeito governo
Querendo mais prestar serviço que dominar e mais honrar do que ser honrada.
o Vaso da humildade
o Armário da castidade
o Ardor da caridade
o Doçura da bondade
o Força da paciência
o Vínculo de paz e comunhão de familiaridade
o Mansa de palavra, doce nas atitudes, em tudo amável e bem aceita
o Neste espelho de vida as irmãs contemplaram os caminhos da vida.
Na beleza deste nome um modo de ser. Na grandeza deste nome a dignidade de ser mulher e santa. Na força deste nome um programa de vida. Clara Mãe, Clara Irmã, rogai por nós!
Por Frei Vitorio Mazzuco, OFM

Disponível em: http://franciscanos.org.br/?p=5239#sthash.FsSy7RtB.dpuf
O que achou?

0 comentários: