segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

JUFRA DO BRASIL MARCA PRESENÇA NA 1ª CAMINHADA FRANCISCANA DA JUVENTUDE



POR QUE NÃO BASTA IR? POR QUE IR CAMINHANDO?
“Há duas diferenças básicas entre caminhadas e viagens de carros. A primeira é que a caminhada é uma experiência de corpo inteiro; a mente e o corpo funcionam em conjunto, de tal forma que o pensamento torna-se sensível a tudo que acontece no local. A segunda é que a pé você não está blindado do mundo; não há vidro ou aço separando você do ambiente, da chuva, do vento, e quem, ou o que, você encontrar. Andando em um caminho você cumprimenta ou conversa com as pessoas que encontra. Não me lembro de já ter parado ao lado do carro de um estranho, do outro lado da rodovia, para falar sobre as coisas.”- Robert Macfarlane

No ultimo final de semana, entre os dias 10 e 12 de janeiro, aconteceu a 1ª Caminhada Franciscana da Juventude “Nos Passos de Frei Galvão”, realizada pelo Serviço de Animação Vocacional. Ao todo foram 60 km de caminhada, partindo de Taubaté rumo a Guaratinguetá, terra do Primeiro Santo Brasileiro. E a JUFRA DO BRASIL se fez presente com a participação dos irmãos Henrique Ribeiro - Subsecretário Nacional para a Área Centro/Oeste e Maria Aparecida - Subsecretária Nacional de Finanças.

A fé e a superação marcaram a vida dos 36 jovens que vieram dos estados Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná para participarem deste momento. Durante a manhã de sexta-feira, os jovens começaram a se concentrar no Convento Santa Clara, em Taubaté, dos Frades Menores Capuchinhos. Cada jovem trazia dentro de si uma motivação diferente para essa caminhada e logo de início o clima de amizade e descontração foi tomando conta de todos.

Durante a celebração de envio, Frei Gustavo Medella nos disse sobre seguir Jesus Cristo ontem, hoje e sempre. Frei Diego Melo pediu para que fizéssemos a experiência dos discípulos de Emaús que descobriram a presença de Jesus ao longo da caminhada. No final da missa, também nos foi confiada a missão de sermos verdadeiros anjos uns para os outros e, após a bênção, partimos em direção a Pindamonhangaba, por volta das 16h.

Logo nos primeiros momentos da caminhada, grande surpresa: tivemos a oportunidade de encontrar e conhecer pessoalmente o Padre Zezinho quando, ao passarmos em frente da sua casa, em Taubaté, decidimos entrar cantando suas canções para saudá-lo. Padre Zezinho nos recebeu carinhosamente, cantou conosco e partilhou sua profunda admiração pelo carisma franciscano.

Após 20 km de caminhada, chegamos a Pindamonhangaba por volta das 22h. Fomos fraternalmente acolhidos no Lar São Judas Tadeu, casa dos frades da Congregação dos Irmãos Pobres de São Francisco. Após o jantar, um banho e uma cama foram os nossos únicos desejos para aquele primeiro dia.

No sábado, o segundo dia de caminhada, saímos às 5h da manhã em direção a Roseira. Durante as primeiras horas do dia, caminhando sob a lua que insistia em nos acompanhar, seguimos em silêncio e meditação. Quando o sol da manhã começou a assumir seu posto, as dificuldades começaram as ficar maiores, mas a certeza de que o Senhor também estava caminhando conosco e a ajuda mútua entre os irmãos davam força para seguirmos em frente. Passamos o dia na cidade de Roseira, onde vivenciamos momentos descontração, oração e partilha. Os paroquianos da Igreja Matriz Sant’Ana nos receberam de braços abertos.

Por fim, na manhã do domingo, iniciamos a terceira e última etapa de nossa caminhada, seguindo para o Seminário Frei Galvão, em Guaratinguetá, completando os 60km do percurso da Rota Franciscana, num momento de grande emoção para todos.

Já no Seminário Frei Galvão, os frades da casa e os voluntários nos prepararam uma sensacional acolhida e, para coroar esse momento, Frei Estevão Ottenbreit, nosso Vigário Provincial, presidiu a missa de encerramento nos falando da importância de caminharmos sempre juntos. Na sua homilia, Frei Estevão destacou que se tratava de um momento histórico para a Província, pois era a 1ª Caminhada da Juventude, mas também para todos os jovens participantes. “Tenho certeza de que vocês jamais irão esquecer desses dias que passaram juntos, dos desafios vencidos e de tudo o que vivenciaram. Isso ficará marcado na história de vocês”, destacou o Vigário Provincial.

Assim, nós, jovens da Província Franciscana da Imaculada Conceição, agradecemos de coração a todos que contribuíram para que essa caminhada fosse um momento único em nossas vidas. Agradecemos a todos que nos acolheram, que organizaram a caminhada, que rezaram, que nos deram forças, em especial aos Freis Alexandre Rohling, Gustavo Medella e Lucas Vieira, que estavam na logística sempre de prontidão para nos ajudar.

A caminhada nos mostra que, em qualquer etapa da vida, mesmo diante das mais variadas dificuldades, nós somos capazes de, com fé, vencermos nossos limites e todo e qualquer desafio.

Algumas lições de uma Caminhada
● Somos capazes de fazer muito mais do que realmente imaginamos.
● Não há conquista sem esforço e sacrifício.
● Quanto menos bagagens carregarmos, mais fácil fica para caminhar.
● É muito difícil caminhar sozinhos. Juntos, a estrada fica mais curta.
● Mesmo diante das dificuldades e crises, o importante é continuar caminhando.
● Reconhecer os limites e pedir ajuda são sinônimos de nobreza e humildade.
● O caminho se faz caminhando.
● Daqueles que menos esperamos, aprendemos grandes lições de superação e força.
● Pelo caminho sempre haverá alguém disposto a ajudar.
● Nossos “anjos” nem sempre são aqueles que imaginamos.
●Alcançar a meta não significa que chegamos ao fim. Recomeçar é preciso.
● Estamos em constante peregrinação. Sair, ir, caminhar, chegar e sair novamente.

A caminhada pelos próprios caminhantes:

cRISTYCristy Azevedo – São Paulo – SP 
Me sinto meio enferrujada… cada passo que dou parece que alguma coisa está rangendo, mas a alegria que sinto é muito muito grande. Experiências de amizade, solidariedade, acolhimento e partilha da própria vida, o que cada um é e tem… foi isso que eu vivi! Agora, me esforçar para fazer tudo isso presente no dia a dia, na convivência com as pessoas, para que esta experiência possa ser partilhada.
“A gente pode ser muito mais feliz, seguindo o exemplo de Francisco de Assis”.

Mayara Luiza – Campos Elíseos – RJ
MAYARA
Eu vim sem muitas expectativas e me surpreendi muito. Eu não pensava que seria uma caminhada tão maravilhosa quanto foi. A gente riu, se divertiu, brincou, superou os próprios limites e fez muita amizade. A gente aprende sobre humildade, olhar mais para o outro, se preocupar mais com o outro. Uma caminhada dessas mostra que tudo tem um fim, mas que não acaba ali. Sempre que a gente chega ao fim, há sempre um novo recomeço.

LUCASLucas Vieira – São Paulo – SP
A experiência de viver intensamente esse momento de amizade, carinho e companheirismo, supera todas as nossas dificuldades de cansaço, dor, distância e uma séria de desafios que apareceram pelo caminho. Foram dias tão positivos que eu caminharia muito mais, só para reencontrar cada um daqueles que estiveram ao meu lado. Obrigado

Cintia de Melo – Lages – SC
CINTIAAo longo da caminhada me perguntei várias vezes: “O que estou fazendo aqui? Pra que tudo isso?”. Mas é com cada passo que você vai respondendo suas perguntas. Nesta caminhada aprendi, e quero levar comigo na vida profissional e pessoal que não adianta você querer passar por cima de todos ou querer vencer sozinho e ser o primeiro, pois você não consegue. Você pode precisar de alguém e alguém pode precisar de você, seja com apoio moral ou mesmo físico.  Você aprende a dar mais valor à sua família que está longe, aos mendigos que dormem todos os dias no chão. Você percebe que o lugar onde você mora é maravilhoso. Em alguns momentos pensei que não ia aguentar, pois o corpo já estava exausto. Mas foi ai que me surpreendi, pois sempre havia alguém, um amigo ali do seu lado fazendo palhaçadas para te fazer rir e, automaticamente, quando você está em um lugar legal e com pessoas agradáveis que te fazem rir e te deixam pra cima, você esquece toda a dor do corpo e quer continuar. Só tenho a agradecer por tudo o que aconteceu, por cada palavra e gestos generosos dos amigos de caminhada.



Assista ao vídeo da Caminhada:

Fonte: http://www.franciscanos.org.br (Com adaptações por Jéssica Lima)
O que achou?

0 comentários: