terça-feira, 3 de setembro de 2013

CNBB INICIA 5ª SEMANA SOCIAL BRASILEIRA, QUE DEBATE O PAPEL DO ESTADO NA SOCIEDADE


O Estado que temos e o Estado que queremos: esta é a pauta do seminário nacional da 5ª Semana Social Brasileira (SSB), que foi aberto na tarde desta segunda-feira, 2 de setembro, em Brasília. O evento, que se estende até a próxima quinta-feira, reúne o resultado das reflexões realizadas sobre o tema nos regionais da CNBB desde 2011. A solenidade de abertura foi presidida pelo arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da CNBB, cardeal Raymundo Damasceno Assis.

“Nós temos aqui representadas as diversas pastorais sociais, o Conselho Nacional das Igrejas Cristãs (CONIC) e diversos movimentos sociais. Sabemos que o Estado deve estar à serviço do bem estar de todos, criando oportunidades e respeitando os direitos de cada pessoa humana. Não queremos prescindir do Estado, mas é importante que haja a participação das pessoas numa democracia realmente representativa”, afirmou dom Raymundo, na saudação aos presentes.

O presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz da CNBB, dom Guilherme Werlang, vai acompanhar todo o seminário, que deve sintetizar o debate nacional. “Aqui nós teremos partilhas de experiências. Vamos, ao final, abordar algumas bandeiras que são necessárias para, de fato, que esta mobilização ajude a construir um novo Estado, que responda às necessidades do mundo de hoje”.

Dom Guilherme destacou também a presença dos diversos movimentos e pastorais sociais no processo da 5ª Semana Social. “Esses movimentos são muito importantes, pois eles são a parte da sociedade civil que deve ser ouvida”.

O presidente da CNBB destacou a importante colaboração do debate da 5ª SSB na elaboração das propostas para a Reforma Política, que serão apresentadas amanhã. Também participaram da solenidade a secretária executiva do Conselho Nacional da Pastoral dos Pescadores Nacional, Maria José Pacheco; a diretora executiva nacional da Cáritas Brasileira, Cristina dos Anjos; representante dos Movimentos Sociais, Roberto Malvezzi; a secretária geral da CONIC, Pastora Romi Benker; e o representante das regionais da CNBB, Frederico Santana.

A programação desta segunda-feira inclui ainda a apresentação de um filme sobre as manifestações populares, que ocorreram no Brasil no mês de junho.

O que achou?

0 comentários: