terça-feira, 28 de maio de 2013

II Congresso de Evangelização e Missão da América Latina e Caribe da OFM: na ótica da Juventude Franciscana do Brasil


“A presença da  JUFRA  representa uma oferta a mais aos jovens na busca de sentido de vida, de sólidas experiências espirituais, de encontro com o Evangelho, de inserção na vida da Igreja” - Documento do Capítulo Geral da Ordem dos Frades Menores de 2009.

II Congresso de Evangelização e Missão da América Latina e Caribe da OFM, em Canindé/CE. Nossa irmã Jéssica Lima – Subsecretária Nacional de Comunicação Social, Escrituração e Arquivo da JUFRA do Brasil, esteve presente integralmente a fim de participar deste Convívio onde todos  tratariam de encontrar os caminhos para levar adiante nosso testemunho franciscano.

É memorável a presença da Juventude Franciscana do Brasil num Congresso desse porte, uma vez que nós Jufristas de todo o Brasil, publicamos em 30 de outubro de 2011 a Carta de Guaratinguetá, na qual fazemos referência ao desejo de estarmos inseridos na Família Franciscana:
“Diante da beleza e dos diversos dons estampados nos vários ramos da Família Franciscana, precisamos assumir esta família na busca de estratégias comuns em vista da formação e da convivência permanente, motivados pelo mesmo ideal de vida do jovem Francisco de Assis. De forma prática e em todos os níveis, precisamos ser incentivadores de encontros fraternos, momentos formativos e ações conjuntas em vista da ação evangelizadora na Igreja e no mundo. Diante disso: Queremos ser aqueles jovens que abraçam, com um novo vigor, o Carisma Franciscano, com o intuito de sermos formados para a sociedade, para a Igreja, para a vida. Como jovens franciscanos comprometemo-nos a nos relacionarmos com todos os ramos da Família Franciscana, fomentando e  intensificando sobretudo os laços  com a Ordem Franciscana Secular (OFS), despertando em nós o desejo de professar a  Regra e Vida da OFS como caminho natural de nossa vocação franciscana”. (Grifo nosso)
Dessa oportunidade, trouxemos uma vasta bagagem com experiências diversas para contar, dentre elas: como se trabalhar a missão compartilhadas com os leigos, a importância da comunicação na evangelização, as novas formas de evangelização, diálogo ecumênico e inter-religioso, experiências missionárias com as crianças, etc.

O mundo juvenil teve destaque especial durante todo o Congresso. A necessidade de uma aproximação maior entre a OFM e OFS/JUFRA foi destacada várias vezes pelos moderadores do Congresso. Independente das Oficinas (Santuários, Povos Indígenas e Afrodescendentes, Diálogo Ecumênico e Inter-religioso, Educação, Formação e Evangelização, Missões Populares, JPIC, Pedagogia da Evangelização, Novas Formas, Meios de Comunicação, Missão compartilhada com os Leigos, Mundo Juvenil, Via pulcritunides – Evangelização através da arte) a relevância de conhecer de perto o espaço jovem foi preocupação constante dos congressistas.

Nas mais vastas experiências do mundo, o jovem era marcado como “objetivo de evangelização”. E junto a essa ideia, o conhecer tornava-se meta principal. Assim, durante o Congresso tornou-se possível a partilha de experiências de trabalhos já realizados entre a OFM e os jovens, franciscanos ou não. A partir daí, notou-se entre alguns grupos de estudo outro ponto: a necessidade de evangelizarmos jovens franciscanos. Entendemos que essa evangelização seria uma renovação da própria Família Franciscana, uma vez que novos jovens tornar-se-iam Jufristas, posteriormente professos na OFS, e outros seriam religiosos.

Atingiu-se, então a necessidade dos jovens terem seu próprio espaço, e de cada Província investir em um espaço desses como forma de evangelização e expansão do carisma franciscano. Por diversas vezes, a Juventude Franciscana foi citada no Congresso, no tocante a presença dela mais pertinente nos outros ramos da Família Franciscana, bem como na valorização do bom serviço que a JUFRA vem prestando na evangelização e resgate de jovens pelo Brasil. Destacamos aqui fala de Frei Almir, moderador do tema Missão Compartilhada com os Leigos e a Família Franciscana: Cabe aos frades da Ordem I e da TOR assistir às fraternidades da OFS e da JUFRA em todos os níveis. Precisamente no exercício desse ministério junto dos terceiros há uma missão compartilhada”. Ficamos agora a espera das concretizações de todos os planos lá traçados.

Por fim, agradecemos aos Frades queridos Frei Joãozinho (Presidente da Conferência dos Frades Menores do Brasil) e Frei Bernardo (Provincial da Província N. Srª da Assunção, Bacabal-MA) por garantir a presença da JUFRA nesse Congresso, custeando a inscrição e translado.
O que achou?

0 comentários: