quarta-feira, 24 de abril de 2013

3º Dia do Congresso: Enviados a Evangelizar em Fraternidade

O segundo dia (22) do Congresso se destacou por alguns pontos:
Dos grupos reunidos pela manhã o tema que mais se destacou foi a participação dos leigos na evangelização. Colocadas tais questões para o Vigário Geral, Frei Michael Perry, OFM, este tomou a iniciativa de ouvir os leigos e leigas, dirigindo-se aos congressistas, promoveu um diálogo riquíssimo envolvendo também os frades e religiosas presentes em vista da evangelização compartilhada.
Após muitas contribuições, passou-se a segunda conferencia do dia, proferida por Frei Massimo Tedoldi, OFM, Secretário Geral para as Missões, que apresentou Uma leitura das Prioridades a partir do ponto de vista da missão evangelizadora, mostrando como esta dimensão da vida dos frades menores abre portas às demais dimensões como oração, fraternidade, minoridade, formação e à própria evangelização.
Já no final da tarde Frei Amilton, Reitor do Santuário de São Francisco das Chagas, relatou a realidade missionária vivida pelos frades no Santuário de Canindé. Partindo da história, passando pelo perfil dos romeiros até os lugares mais visitados e os últimos números das romarias, Frei Amilton apresentou os desafios e perspectivas da evangelização neste santuário.
A oração das Vésperas encerrou as atividades do dia, bendizendo ao Ressuscitado que se faz presente na caminhada franciscana e conduz a nova evangelização. Ainda a noite, num clima bem alegre e espontâneo, as conferencias do Cone Sul e da América Central partilharam um pouco de suas experiências, suas vidas e suas culturas.
Ontem, dia 23 de abril, entramos no terceiro dia de atividades desse importante momento de fraternidade e troca de experiências de nossos irmãos franciscanos. Tivemos como moderador responsável Frei Estevao Ottenbreit e a liturgia da Conferência Brasileira.
Pela parte da manhã, tivemos uma encontro espiritual com Deus profundo, oportunizado na Oração da Manhã na alegria em viver na presença mística desse Santuário franciscano.
Dança Toré ao Deus da Vida
As experiências e temas abordados do dia, realizados nas oficinas, foram: Enviados a evangelizar em fraternidade e minoridade na paróquia; apresentação de experiências de paróquias; diálogo paroquial; diálogo inter-religioso.
A cada dia os congressistas também experimentam e conhecem um pouco da nossa cultura, hoje em especial ficou por conta da apresentação da comunidade indígena Pitaguary, residentes em Maracanaú, Fortaleza.
Pajé Barbosa e Jéssica Lima
O diálogo inter-religioso entre os diferentes povos é muito importante. Exemplo disso foi São Francisco de Assis no encontro com o Sultão Malek-el Kamil. Isso mostra que devemos estar abertos a acolher e respeitar nossos irmãos, na sua identidade cultural, religiosa, social.
Por fim, na parte da noite tivemos um convívio cultural por organização de Canindé, com muito forró e baião.


Frei Paulo Calixto
Algumas fotos:







Pajé BARBOSA
José Maria - Rep. da Secretaria Especializada dos Índios
O que achou?

0 comentários: