sábado, 3 de março de 2012

Reflexão - 02° Domingo da Quaresma



Transfiguração do Senhor

         Se verificarmos no Catecismo da Igreja Católica a Transfiguração do Senhor tem por finalidade fortificar a fé dos apóstolos em vista da Paixão: a subida à elevada montanha prepara a subida ao Calvário (CIC 568). Vemos assim que o próprio Jesus Cristo toma consigo Pedro, Tiago e João (Mc 9, 2) para um lugar a aparte para prepará-los para o momento crucial da nossa Igreja, a Crucifixão. Se fizermos um paralelo com o ano litúrgico teremos assim uma quaresma, momento esse que devemos estar atentos ao pedido e ao chamamento a conversão para a vida em Cristo.
Neste 2º domingo da quaresma Jesus se Transfigura diante dos apóstolos para que estes como nos diz o Catecismo se fortaleça na Fé, e para dar testemunho com suas próprias vidas que é necessário o retirar-se para se preencher desta luz tão brilhante das vestes de Cristo (Mc 9, 3), esta luz brilhante pode ainda representar pra nós católicos os sacramentos  como diz no Canon 568 do catecismo, a esperança da Glória de Deus, a Salvação.

        Lembramos ainda que durante a quaresma a Igreja se veste de roxo, cor esta que representa penumbra, penitência, oração; e foi justamente para oração que Cristo chama os apóstolos. Só assim em profunda Oração que Jesus se revela ao seu povo, se transfigura se dá a conhecer e viver! Ainda neste tempo favorável a conversão, pensamos um pouco na conversão que São Francisco teve, não foi do dia para a noite que nosso pai Seráfico mudou de vida este passou por um longo período de conversão, não só ele mais vários santos. No livro da Etapa da Formação Franciscana da JUFRA do Brasil, no subtema: A Experiência que Francisco tem de Jesus nos fala assim: “A conversão é o encontro de Francisco com os irmãos, sobretudo com os pobres, e com Deus. Também no encontro com o crucifixo da igrejinha de São Damião, Francisco descobre algo mais...” e é neste pensamento como servos e franciscanos e franciscanas devemos praticar a oração, o jejum e a penitência; tudo isto para podermos ter um caminho para a nossa salvação e com ela nossa Salvação.

        Levo a cada um a pensar: Como esta sendo minha conversão? Como está sendo o meu testemunho de vida para merecer a Salvação? Como eu estou vendo a Transfiguração de Cristo? Ou melhor, será que podemos um dia nos transfigurar como o nosso Mestre e Senhor?
Fraternalmente,
Antônio José Tenório da Silva
Subsecretário Regional para o Distrito Agreste - NEB1 -PE/AL 
O que achou?

0 comentários: