segunda-feira, 26 de setembro de 2011

JUFRA de São Paulo participa da 30º encontro da Família Franciscana de São Paulo


São Paulo (SP) – O 30º encontro da Família Franciscana de São Paulo levou para o salão nobre do Colégio Bom Jesus, no bairro do Pari, 400 pessoas (conforme a capacidade do teatro), que não se intimidaram com a manhã fria na capital paulistana. O sempre carismático e querido palestrante, Frei Vitório Mazzuco, falou sobre o tema: “Santa Clara de Assis e de Hoje, Caminho de Unidade”, que a FFB escolheu para celebrar, em 2011-2012, o ano jubilar do 8º centenário da Vocação de Clara de Assis.

Frei José Antônio, coordenador da Jornada


Mais uma vez, a grande presença no evento foi das religiosas das Congregações franciscanas e dos leigos e leigas da Ordem Franciscana Secular, além da boa presença dos jufristas e simpatizantes em geral de Francisco e Clara. A Primeira Ordem, devido aos compromissos litúrgicos no Domingo do Senhor, foi a minoria.

Os participantes começaram a chegar a partir das 8 horas e foram recepcionados com um café da manhã. Às 9 horas, teve início propriamente o encontro com a oração inicial preparada pela Congregação das Irmãs da Ação Pastoral.

O palestrante Frei Vitório Mazzuco Filho

O coordenador da FFB em São Paulo, Frei José Antônio Cruz Duarte, OFM, acolheu a todos e, na sua saudação, lembrou os 30 anos da jornada: "Começamos em 1981, quando celebramos os 800 anos do nascimento de São Francisco. E de lá para cá, pouquíssimas vezes, deixamos de nos reunir como jornada. No ano 2000, em vez da jornada, fizemos um Congresso para celebrar os 500 anos do descobrimento do Brasil. Em 2009, celebramos 800 anos do carisma franciscano com o grande Congresso de Canindé e uma peregrinação a Aparecida. Como família, celebramos esse carisma franciscano, que é um carisma profundamente evangélico. Temos que ser homens e mulheres do Evangelho, aqueles que tornam presente, visível, o Evangelho que é Jesus Cristo", disse.

Frei Vitório lembrou que estamos vivendo um tempo de graça, de redescoberta da nossa irmã Clara de Assis. "É comovente o reencontro com a nossa mãe, porque ela tem um brilho de personalidade própria", enfatizou, ao falar do tema da unidade. Segundo ele, o jubileu nos coloca mais uma vez no caminho de Clara, o caminho da Unidade. E reforçou: "Unidade é não deixar cair a paixão original".

Segundo o palestrante, Clara garantiu essa unidade ao ser um alicerce seguro, que nunca permitiu que São Damião voltasse a ser ruína. "Não foi à toa que Francisco pediu a ela para morar lá. Não foi à toa que ela foi lá abraçar o Cristo de São Damião!", observou.

Para Frei Vitório, a renovação do franciscanismo precisava do rosto materno, mas a Igreja, até mesmo a Ordem Franciscana, só começou a descobrir esta mulher a partir de 1912. "As publicações sobre Santa Clara só floresceram em 2003, quando celebramos os 750 anos de sua morte", recordou.


Ir. Maria José conduz a Oração Inicial

"Impressionante, Clara é uma mulher forte no seu tempo, que ganhou a juventude através dos séculos", constatou. Para isso, não há muito segredos e mistérios. "Clara e Francisco são muito simples. O segredo deles foi amar alguém. Deus para eles não era uma abstração, mas uma pessoa. Amaram muito. E digo mais: só o fato de vocês amarem alguém já é um caminho espiritual. Muita gente está atrás de espiritualidade, faz um monte de cursos, vai atrás de gurus, de seitas, buscando um caminho espiritual. Basta amar!", ensinou.

Foi esse amor, segundo Frei Vitório, que criou as três Ordens Franciscanas. "Unidade é juntar a família Francisclariana e, novamente, inspirados em nossa fonte maternal, esquentar a nossa busca em transformar este mundo em Reino de Deus", completou. Para comemorar o ano jubilar, a FFB publicou um livro com o tema abordado por Frei Vitório. Quem quiser este subsídio, pode entrar em contato com a FFB em Brasília (61- 3349.0157).

Secretário nacional da Jufra rouba a cena

Alex Bastos, secretário nacional da Jufra, agora também um dos integrantes da Comissão Episcopal para a Juventude da CNBB, não perdeu a oportunidade de dar o seu recado. Vindo recentemente da Jornada Mundial da Juventude, em Madri, falou que em nível internacional, as angústias e inquietações sobre a evangelização da juventude são as mesmas do Brasil. "Como fazer para atrair mais jovens, o que fazer para entender a linguagem dos jovens? Muitas vezes não é a mesma linguagem, mas o desejo de seguir a Deus é o mesmo e a Igreja tem que estar preparada para essas inquietações", disparou.

Alex Bastos, secretário nacional da Jufra

Alex falou da nova comissão e disse que o trabalho agora está concentrado na motivação da juventude para a Jornada Mundial da Juventude no Brasil, em 2013. "Ela já começou com a chegada da cruz e do ícone de Nossa Senhora", lembrou, não sem antes falar diretamente para a família franciscana. "A temática da juventude é uma preocupação que todos nós, franciscanos seculares e religiosos, temos que ter. De que forma poderemos evangelizar o jovem através do nosso testemunho, do trabalho efetivo em nossas fraternidades? Enfim, dentro de nossas preocupações e inquietações, temos de ter essa questão com a evangelização da juventude, porque nós, franciscanos seculares, vamos passar. E quem vai dar continuidade? E não é uma questão para daqui a dez anos. É para já!", acrescentou.

Alex pediu para rezar pelo Jufra do Brasil, que neste ano está celebrando 40 anos de criação. "Que movimento se mantém forte como está a nossa Jufra? E ela é patrimônio da família franciscana. Então, cuidem da Jufra onde estão. Motivem o nascimento de novas fraternidades da Jufra e vamos caminhar juntos", pediu. A Jufra garantiu o momento cultural do encontro na parte da tarde.

OFS e o Capítulo Geral

A ex-ministra nacional da Ordem Franciscana Secular (OFS), Maria Aparecida Crepaldi, e hoje representante no Conselho da Presidência Internacional da OFS, falou do Capítulo Geral da OFS que será realizado de 22 a 29 de outubro em São Paulo. Como contou, será o primeiro capítulo na América do Sul e, nas Américas, será o segundo, já que o México foi sede uma vez. Cidinha, como é conhecida, convidou toda a família franciscana para participar de um encontro celebrativo da OFS em Aparecida, no dia 23 de outubro. "Será um momento especial, festivo, de oração e unidade. Depois vamos nos dirigir à Fazenda Esperança para nos encontrarmos com as Clarissas", adiantou, explicando em seguida o tema do capítulo "Evangelizados para Evangelizar" e o significado do logo. Do capítulo em São Paulo participarão representantes de 110 países.


Maria Aparecida Crepaldi, da OFS

Espírito de Assis

Esta jornada terminou com a celebração eucarística, tendo como celebrante Frei José Antônio e concelebrantes Frei Miguel da Cruz, Frei Agostinho Piccolo, Frei Mário Tagliari e Frei Vitório.

Frei José de Cássia dos Santos, animador provincial do Sefras - Serviço Franciscano de Solidariedade - também convidou a todos para participar de um Ato Inter-religioso, no dia 27 de outubro, para comemorar os 25 anos do Espírito de Assis. Esse evento acontecerá às 14 horas, na Igreja e Convento São Francisco, no Largo São Francisco, 133, Centro de São Paulo, às 14 horas. Há 25 anos, o então Papa João Paulo II, num gesto profético, se reuniu no dia 27 de outubro de 1986, em Assis, com líderes de diferentes tradições religiosas para uma jornada de Oração pela Paz.



Fonte: http://www.franciscanos.org.br/v3/noticias/reportagensespeciais/2011/ffb/01.php
O que achou?

0 comentários: