sábado, 12 de março de 2011

Rosa de Viterbo: Perfume da Juventude Franciscana do Brasil que celebra 40 anos de Missão

No Manifesto da Juventude Franciscana selamos um compromisso onde afirmamos acreditar no ideal Franciscano de vida e o propomos como forma atual de viver o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo (cf. Manif.4), este que direciona as nossas vidas para a Santidade.

Para muitos jovens, a Santidade parece uma utopia por estar muito longe de ser vivida devido aos inúmeros atrativos que o mundo oferece com facilidade e acaba se tornando um grande desafio, mas, se olharmos por outro aspecto, encontramos dentro do Evangelho o próprio Jesus que nos exorta a sermos Santos (I Pd 1-16), o que nos leva a refletir, que o nosso grande Mestre e Mediador de todas as coisas não faria tal chamado se não estivesse ao nosso alcance humano.

Ainda criança, Santa Rosa abraçou uma vida penitente de jejum e Oração; andava descalça e com vestes de tecido muito grosseiro; não quis casamento; não se preocupava em se vestir conforme os costumes da época; dividia seu pouco pão com quem não tinha nada; pregava o Evangelho com segurança e autoridade; não admitia injustiças e destruições, anunciava e denunciava com liderança, o que a tornou respeitada por muitos e perseguida por aqueles que detinham o poder na época. Rosa chegou a ser expulsa de sua cidade, ficou em exílio por quase um mês devido à insatisfação dos hereges e do próprio Imperador Frederico II, mas este foi um período de muita fé em sua vida, vários milagres operou e muitas visões lhe foram reveladas.

Santa Rosa de Viterbo morreu no dia 06 de março de 1252, acometida por uma grave doença, e sem muito sofrimento, com quase 18 anos de idade. Sua canonização até hoje não foi finalizada, mas a própria Igreja e seus devotos consideram-na uma grande Santa. Seu corpo encontra-se intacto no mosteiro Santa Rosa na Itália, que antes pertencia a Ordem das Clarissas onde sempre desejou viver.

Pelo seu Testemunho jovem de vida franciscana, foi considerada Padroeira da JUFRA e no ano de 2001, no XI CONJUFRA realizado em Paulista/PE, os jovens franciscanos resolveram definir o dia 06 de março como o “dia do jufrista”, para melhor celebrar a memória desta grande Santa e fazer unir toda a juventude disposta a viver esse Carisma Franciscano.

Neste ano em especial, a nossa Juventude Franciscana celebra 40 anos de Missão, oficializada no Brasil. Muitos foram os jovens que fizeram a experiência de vida cristã, à luz da mensagem de São Francisco de Assis de viver em fraternidade, e que plantaram esse ideal para que nós, nos dias atuais experimentássemos dos grandes frutos. Atitudes de solidariedade, respeito com a natureza, caminhadas pelas ruas promovendo a paz e o bem, lutas incansáveis em defesa da Igreja e em favor dos mais necessitados, encontros de formação e descontração, conquistas de grandes amizades que farão parte das nossas vidas por muito tempo, representam um pouco da nossa história de jovens franciscanos que somente quem abraça a causa pode vivenciar.

São 40 anos de muitas conquistas, entre altos e baixos podemos enfatizar que a história não pensa em ter fim, pelo contrário, novas sementes estão sendo plantadas e bons frutos estão sendo gerados. A cada dia muitos jovens estão se encantando com este Carisma.

Ser um jovem franciscano, sem dúvida nenhuma é a melhor experiência de vida que alguém pode ter, uma vez que além de manter viva a chama deste ideal, nos possibilita juntamente com Santa Rosa de Viterbo a enfeitar o jardim do nosso Criador. Que a JUFRA mude a sua vida, assim como fez com a minha.

Libiane Marinho
Sub. Regional de Formação Região NEA3-PB/RN
O que achou?

0 comentários: