sexta-feira, 16 de abril de 2010

PROFISSÃO DA REGRA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS

A Família Franciscana espalhada pelo mundo faz nesse dia 16 de Abril, solene memória do dia em que o seráfico Pai São Francisco, em 1209, com a Profissão de sua Regra nas mãos do Papa Inocêncio III, deu início à Ordem dos Frades Menores.

Era um programa de vida que, para ser vivido, exigia uma generosidade de herói. Mas era também um programa que abria horizontes vastos à livre iniciativa dos frades. Era ascetismo contemplativo e apostolado ardente, ardor de êxtases na solidão com Deus e explosão de caridade e de zelo para com os irmãos.

Para a Regra ter validade precisava-se da aprovação do Sumo Pontífice. Por isso Francisco decidiu ir a Roma junto com seus frades. Uma estranha comitiva essa, que no ano de 1209 pôs-se a caminho: eram doze miseráveis maltrapilhos que caminhavam pregando e cantando alegremente. Nada os perturbava e nem preocupava, de seus rostos transpirava a serenidade de ânimo.

Em Roma foram benevolamente acolhidos pelo Papa Inocêncio III. Ouviu-os, mas antes de aprovar a Regra pediu alguns dias para pensar. Durante a noite o pontífice teve uma visão: viu em sonho a Basílica de Latrão que estava para cair. Aterrorizado, ele assistia à iminente ruína, quando apareceu um homem, pequeno de estatura, descalço e pobremente vestido, que se aproximou da basílica e ofereceu o seu ombro para sustentá-la. Quando ele a tocou, como que por encanto, tudo ficou tranqüilo (cf. LM 3,10).

Naquele pobre, Inocêncio III reconheceu Francisco. Então compreendeu o sentido do sonho: Deus se serviria dos frades menores para salvar a sua igreja. Na manhã seguinte mandou chamar Francisco e seus frades, abraçou-os um por um, com todo o carinho, aprovou-lhes a Regra e se despediu deles abençoando-os paternalmente.

Como recordação de tão felicíssimo início, foi fixada a renovação da Profissão que deve ser feita com verdadeiro fervor por todos e cada um dos membros professos, das três Ordens Franciscanas, tanto em comum como em particular; e a todos os que renovarem a profissão é concedida também a Indulgência plenária concedida pelo Papa Clemente XII.

Nós jufristas devemos aproveitar esse momento para renovar em nossas fraternidades o Compromisso do Jufrista. Não deixem de renovar com ardor e entusiasmo o compromisso de seguir o evangelho de Cristo, que um dia assumiram na JUFRA, pois tudo que não se renova morre. Organizem suas Fraternidades para que nesse domingo, dia 18/04, possamos realizar esse momento de celebração e compromisso.


Fraternalmente,
Mayara Ingrid Sousa Lima
Subsecretária Nacional de Formação da JUFRA
O que achou?

0 comentários: