sábado, 19 de setembro de 2020

19 de setembro - Nascimento de Paulo Freire

 📚 Aniversário de Nascimento de Paulo Freire (19 de setembro de 1921 - 2 de maio de 1997), educador e filósofo brasileiro que inspira aquelas/es que se propõem a partilhar a vida, conhecimentos e experiências. 

🌱 Para as formadoras/es, Freire deve ser indicação de como apresentar às irmãs e irmãos, com autonomia e liberdade, a experiência mística de Clara e Francisco, fazendo brotar do coração um reconhecimento singular, ligado à Terra e aos pobres. 

📝 Como escreveu frei Luiz Antônio Frigo, OFMCap, no texto A Educação Franciscana, no 17° Caderno Nacional de Formação: "A descoberta carismática e mística de Francisco, advinda do mergulho no Mistério Trinitário, nos remete a uma educação integral, mística e envolvente que valoriza, escuta e acompanha o crescimento e o desenvolvimento de todos os seres. A educação franciscana se caracteriza, na linha do tempo, na busca constante de sonhos grandiosos e factíveis que possam proporcionar à nossa civilização um significado e um sentido à vida. De maneira especial, proporcionar à juventude contemporânea respostas globais e existenciais dentro do contexto cultural em que cada ser humano se encontra imerso e envolvido. A educação franciscana se caracteriza também por um processo de valorização de todas as dimensões e formas de vida existentes, onde quer que elas estejam situadas."

💚 Na paz e no bem, seguimos educando e (trans)formando vidas!

quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Festa das Chagas - 17 de setembro

Festa da Impressão das Chagas de São Francisco de Assis


“Ó São Francisco, estigmatizado do Monte Alverne, o mundo tem saudades de ti, qual imagem de Jesus crucificado. Tem necessidade do teu coração aberto para Deus e para o homem, dos teus pés descalços e feridos, das tuas mãos trespassadas e implorantes.” (Papa João Paulo II)

Caríssimos irmãos e irmãs da JUFRA do Brasil, Paz e Bem!

Neste dia 17, celebraremos a festa da Impressão das Chagas de São Francisco. É belo refletir na profundidade mística desta festa franciscana onde celebramos o dia em que Francisco chegou a um dos pontos mais altos de semelhança à Nosso Senhor Jesus Cristo; na realidade ele começa a se configurar ao Cristo desde que ele assume o seu projeto de vida, em São Damião onde ele afirma: É isso que eu quero, é isso que eu procuro, é isso que desejo viver de todo meu coração” ao ouvir o evangelho da festa de São Mathias.

Mas a vida de Francisco foi como a escalada de uma grande montanha, e é em uma montanha em que ele recebe os sinais da paixão, o nome dessa montanha é Alverne (La Verna), um monte que Francisco recebera de esmola de um conde de nome Orlando que lhe tinha muita admiração. Francisco gostava muito desse lugar para orar e nele fazia suas contemplações e passava suas quaresmas, pois Francisco celebrava duas quaresmas, uma em preparação para a festa da páscoa, e outra em preparação para a festa de São Miguel Arcanjo que começava na festa da assunção de Nossa Senhora e ia até a festa de São Miguel. E na celebração desta quaresma, no ano de 1224, Francisco estava sobre o Alverne acompanhado de Frei Leão. Eles se encontravam apenas para a oração do ofício das matinas que se faz pela manhã. Nesse período Francisco estava bastante debilitado por conta das duras penitências que fizera ao longo da vida, enxergava pouco, mas ainda assim persistia na luta contra as tentações e na busca de se aproximar de Deus, como um atleta que luta para chegar ao pódio. Em uma madrugada na Festa da Exaltação da Santa Cruz (14 de setembro), orando, Francisco pede a Deus: “Ó Senhor meu Jesus Cristo, duas graças te peço que eu me faças antes de morrer: a primeira, que em vida eu sinta na minha alma e no meu corpo, quanto for possível, a dor que tu, doce Jesus, suportaste na hora da tua acerbíssima paixão. A segunda é que eu sinta no meu coração, quanto for possível, aquele amor sem medidas de que tu, Filho de Deus, estavas incendiado para suportar, por querer, tamanha paixão por nós pecadores”. Era manhã, ainda escura, e frei Leão se dirigia à cabana de Francisco para rezar as matinas e de repente ele se depara com uma grande, forte e brilhante luz e fica um pouco espantado, se esconde e aprecia, contempla Francisco ajoelhado com os braços abertos diante daquele ser que emanava tão bela luz, Francisco apenas balbucia: “ Senhor quem sois vós e quem sou eu, vós o Altíssimo Senhor dos céus e da terra, e eu um miserável verme, vosso ínfimo servo!” o ser iluminado era um crucificado, na forma de um Serafim, com seis asas, anjo da mais elevada hierarquia celestial. São considerados os Anjos mais honrados e mais dignos, os que mais amam, ou seja, aqueles que possuem uma maior e mais admirável capacidade de amar.

Na Sagrada Escritura os Anjos Serafins aparecem somente uma única vez, na visão de Isaias: "... vi o Senhor sentado sobre um trono alto e elevado... Acima dele, em pé, estavam Serafins, cada um com seis asas: com duas cobriam a face, com duas cobriam os pés e com duas voavam".(Is 6,1-2). E após esses minutos de contemplação Francisco recebe em sua carne, assim como Cristo os sinais da paixão do Senhor, as chagas nas mãos, nos pés e do lado.

Apenas a quem Francisco confirmou tudo do que havia sentido e que havia ocorrido foi à Frei Leão, que depois foi quem cuidara dos curativos e da limpeza dessas chagas que Francisco ainda carregou dois anos em vida. Pois o mesmo tinha todo cuidado em esconder as sagradas feridas e a dor que sentia nas mesmas.

Paul Sabatier, protestante e grande estudioso da história Franciscana vai dizer em sua “Vida de São Francisco” que “Essa montanha (o Alverne) foi, ao mesmo tempo, seu Tabor e seu Calvário...” isto é, o lugar da transfiguração e do sofrimento, sofrimento esse que Francisco traz com alegria carinho e benevolência por serem sinais da partilha da dor do amor de Deus por nós.

Hoje há pessoas e linhas de pensamentos que questionam se, de fato, Francisco recebeu em seu corpo as Chagas de Jesus Cristo como dizem os primeiros biógrafos, a maioria dos franciscanos acreditam, pois olhamos os estigmas com olhos da fé. E se tudo aconteceu da forma narrada pelos primeiros irmãos ou não, isso não é o mais importante para nós hoje, 800 anos depois da fundação da Ordem, porque Francisco se torna um dos seres que mais se assemelham ao Cristo, a ponto de ser chamado pela igreja “Alter Christus” (Outro Cristo), não por ter recebido no seu corpo as chagas de Cristo, mas por ter feito de sua vida uma constante busca de encarnar o evangelho de Jesus, e ter configurado seu espírito ao espírito de Deus. E essa é nossa busca como jovens franciscanos: nos tornarmos evangelho vivo, dia após dia, por meio da conversão que deve ser um esforço diário e contínuo! A devoção as Chagas de São Francisco no Brasil remonta ainda o tempo do Brasil Colonial; as antigas fraternidades da Ordem Terceira de São Francisco tinham por costume manterem grande veneração por este fato ocorrido na vida do Seráfico Pai, e é muito comum nas antigas igrejas Franciscanas se ver no altar principal a cena da estigmatização tendo São Francisco ajoelhado e Cristo Crucificado com seis asas.

Temos ainda como referência, provavelmente a mais forte a atual, a devoção dos nordestinos a São Francisco das Chagas do Canindé, no estado do Ceará. Este Santuário-Basílica, que tem o inicio de sua construção lá pelos anos de 1775 e hoje é grande alvo de peregrinações e forte sinal da presença franciscana e da devoção do povo brasileiro na pessoa de São Francisco de Assis que recebeu as chagas de Cristo e devotamente é chamado de São Francisco das Chagas, onde inclusive temos uma de nossas fraternidades. Muitas de nossas fraternidades da OFS e da JUFRA do Brasil têm por padroeiro São Francisco das Chagas ou as Chagas de São Francisco.

Então nesse dia 17 de setembro, vamos contemplar de uma forma toda especial esse Francisco, que assumiu o projeto de vida de Jesus Cristo em todas as suas dimensões e quis se assemelhar a ele a ponto de querer partilhar a dor que ele sentiu em seu corpo na paixão, e como franciscanos sermos também, pessoas que buscam se assemelhar ao Cristo buscando partilhar com o nosso próximo, as dores e as alegrias, as felicidades e as tristezas, e sermos assim testemunhas vivas da continuidade do evangelho e da construção da civilização do amor.

Abraço Fraterno a todos e Feliz dia das Chagas!

Alex Sandro Bastos Ferreira, OFS

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

DIA DO CERRADO BRASILEIRO - 11 de setembro

 

🌳Hoje, 11 de setembro, dia do Cerrado Brasileiro, fazemos a memória do Especial Campanha da Fraternidade 2017: Cerrado, publicado no Blog da Secretaria Nacional de Formação. Nesse momento atual, o Cerrado é um dos Biomas Brasileiros mais degradados pela ação humana (antrópica).

🎙️📣A entrevistada foi Leninha Souza (Mestre em Desenvolvimento Social/ e então Coordenadora de articulação política do Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas).


💦💧Qual importância do Cerrado na inter-relação com os demais biomas brasileiros? 

"Conhecido como “berço das águas”, o Cerrado possui os maiores aquíferos do planeta. Nele estão as nascentes de três bacias hidrográficas da América do Sul (Amazônia/ Araguaia–Tocantins, São Francisco e Prata), que abastecem seis das oitos maiores bacias hidrográficas do país, ou seja, o cerrado é doador de águas para o bioma amazônico e da caatinga".


💻📲 Leitura completa pelo link: ACESSE AQUI

📷 Fonte Imagem

quinta-feira, 10 de setembro de 2020

Setembro Amarelo 💛

💛  |  SETEMBRO AMARELO

Hoje, dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. O mês de setembro é dedicado à dar visibilidade para a conscientização e prevenção do suicídio. 

Para auxiliar nesse processo de escuta, cuidado e amor, nosso irmão Wilker compartilha um pouco sobre a importância da saúde mental não apenas em setembro, mas todos os dias do ano. Wilker é psicólogo e jufrista da fraternidade São Francisco das Chagas de Canindé/CE.

Busque informações, procure ajuda!
📌 https://www.setembroamarelo.org.br/
📞 Centro de Valorização da Vida (CVV): Ligue 188


domingo, 16 de agosto de 2020

Nota de Adesão das Comissões de JPIC de Ordens Franciscanas do Brasil à Carta dos Bispos ao Povo de Deus



As Comissões de Justiça, Paz e Integridade da Criação dos Frades Franciscanos do Brasil, dos Frades Franciscano-capuchinhos do Brasil e dos Franciscanos Seculares do Brasil, bem como a Secretaria Nacional de DHJUPIC da Juventude Franciscana do Brasil apoiam e aderem à CARTA AO POVO DE DEUS, assinada por mais de 150 bispos, “interpelados pela gravidade do momento em que vivemos”, a fim de “ver superada esta fase de tantas incertezas e tanto sofrimento do povo… na construção de uma sociedade estruturalmente justa, fraterna e solidária”, no “restabelecimento do respeito ao Estado democrático de direito… com uma economia que vise ao bem comum, com ‘terra, teto e trabalho’, com educação e saúde integrais e de qualidade para todos”.

Neste 11 de agosto, em que recordamos de Santa Clara de Assis, iluminamo-nos com a sua vida que, com olhos fixos em Jesus pobre e crucificado, tem clara decisão pelo caminho de fraternidade, de cuidado com toda a vida e de doação aos pobres, bem como clareia nossas opções e atitudes nesse momento difícil em que atravessamos em nosso país. Ao mesmo tempo, os nossos 152 bispos brasileiros nos iluminam ao escreverem a “Carta ao Povo de Deus”, conclamando a um amplo diálogo, em vista de superarmos o “sistema do atual governo, que não coloca no centro a pessoa humana e o bem de todos, mas a defesa intransigente dos interesses de uma ‘economia que mata”, dentre outras várias mazelas que a Carta denuncia e busca a urgente superação.

Com grande clareza, portanto, os bispos afirmam que a “causa dessa tempestade é a combinação de uma crise de saúde sem precedentes, com um avassalador colapso da economia e com a tensão que se abate sobre os fundamentos da República, provocada em grande medida pelo Presidente da República e outros setores da sociedade”, percebendo “a incapacidade e inabilidade do Governo Federal em enfrentar essas crises”, o qual demonstra inaceitável “omissão, apatia e rechaço pelos mais pobres e vulneráveis da sociedade”.

Manifestamos, pois, a nossa solidariedade e oração a todos os afetados pela pandemia e às famílias em luto pelas mais de 100 mil pessoas mortas pela covid! E todos nós, franciscanas e franciscanos, filhos do Santo da paz, da ecologia e das relações justas e reconciliadas, abracemos hoje o compromisso com a justiça e a paz em nosso país, pela garantia das instituições democráticas e a superação do ódio e da indiferença, pois “todos, pessoas e instituições, seremos julgados pelas ações ou omissões neste momento tão grave e desafiador”.

Festa de Santa Clara, 11 de agosto de 2020.

Fonte: JPIC

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

VII PROVOCAE - Semana Nacional de Promoção Vocacional e Ação Evangelizadora da JUFRA do Brasil

 

VII - Clique na imagem para acessar os materiais


Minhas irmãs e meus irmãos, paz e bem!

Nesse Ano Jubilar, onde estamos nos preparando para a grande celebração dos 50 anos de história da Juventude Franciscana do Brasil, chega até você mais um material, para bem celebrarmos a VII SemanaNacional de Promoção Vocacional e Ação Evangelizadora da JUFRA do Brasil. Como sabemos, a PROVOCAE tem uma intuito de apresentar o nosso carisma franciscano aos jovens que desejam conhecer a JUFRA, através de uma temática da realidade em que estamos inseridos. Para baixar os materiais, clique aqui. 


Sabemos que estamos vivendo a pandemia do Covid-19, o que nos pede diversos meios para que possamos nos proteger, entre eles o isolamento social, impedindo assim as nossas reuniões presenciais. O que podemos perceber é o quanto nós somos criativos para encontrarmos soluções, diminuindo as distâncias e aumentando cada vez mais os laços de fraternidade, através dos nossos encontros virtuais por infinitos meios digitais. Sendo assim essa PROVOCAE será de forma virtual. Não podemos esquecer-nos da Infância e Adolescência Franciscana (INAFRA), que também terá um material especialmente para eles, pois precisamos semear as sementes de fraternidades para os nossos pequenos. Essa semana será do dia 11 a 19 de agosto, celebrando nossa amada Mãe Seráfica Santa Clara de Assis e também a Assunção de Nossa Senhora, sendo estes grandes motivos para realizarmos este material.


O tema que trabalharemos esse ano será: “Juventude Franciscana: retornando ao primeiro amor” e Lema: “Ame totalmente o que se entregou inteiro por seu amor”. Estando no Ano Jubilar dos 50 anos, precisamos voltar ao primeiro amor, revisitar, rememorar, o que nos trouxe até aqui e conhecendo bem o nosso movimento, para que possamos construir o reino de amor e paz que tanto buscamos.

Clique aqui para baixar os materiais do VII PROVOCAE



Com carinho,

Rafael Carneiro de Sousa, JUFRA,
Secretário Nacional de Ação Evangelizadora

José Douglas Soares Cordeiro de Souza, OFS/JUFRA
Secretário Fraterno Nacional da JUFRA DO BRASIL

domingo, 9 de agosto de 2020

Cuidando da Espiritualidade na pandemia: OFS disponibiliza edição Março/Abril da Revista Paz e Bem

Paz e bem!

Com o intuito de disponibilizar material formativo e reflexivo para nossos irmãos e irmãs neste período de pandemia, disponibilizamos gratuitamente em nosso site a edição Março/Abril da Revista Paz e Bem!

Pedimos que nos ajudem a divulgar, de tal modo que mais irmãos e irmãs tenham acesso a esse rico material.

Para os que tiverem interesse em assinar a Revista, enviem um e-mail para pazebem@ofs.org.br e prestaremos maiores esclarecimentos. Ou você pode conhecer os detalhes nesse link: http://ofs.org.br/revista-paz-e-bem

Aproveitamos para reforçar que nossos assinantes receberam as edições março/abril, maio/junho e julho/agosto no formato digital, pois os colaboradores do Secretariado Nacional estão trabalhando em home-office para evitar os riscos de contaminação. Assim que eles puderem voltar a trabalhar na sede faremos o envio dessas e das próximas edições no formato impresso.

Caso você seja assinante e não tenha recebido as últimas edições no formato digital, nos avise através do e-mail mencionado acima e verificaremos se há alguma inconsistência em seu cadastro.

Contamos com a compreensão de todos!


Fonte: OFS BRASIL

sábado, 8 de agosto de 2020

Pedro Casaldáliga, Profeta da Esperança, Presente em nossa caminhada!

 

"No final do meu caminho me dirão: - E tu, viveste? Amaste?

E eu, sem dizer nada, abrirei o coração cheio de nomes”

(Dom Pedro Casaldáliga).

 

Hoje, a Igreja do Brasil e da América Latina se despedem de um grande Profeta. Dom Pedro Casaldáliga faz a sua Páscoa junto a Deus, e nos deixa uma vida e missão de dedicação ao povo, especialmente aos mais pobres e marginalizados/as, aos povos indígenas, pelos direitos humanos. Seu testemunho foi sempre pautando a libertação daqueles e daquelas que são oprimidos/as, assumindo em seu projeto de vida e missão a missão de  Jesus: “pois ele me ungiu para anunciar a boa notícia aos pobres: enviou-me para proclamar a libertação aos presos e, aos cegos, a recuperação da vista ; para dar liberdade aos oprimidos  e proclamar um ano de graça do Senhor” (Lc 4, 18-19).

Dom Pedro Casaldáliga, profeta da esperança, sempre viveu o Evangelho de Jesus em sua plenitude e radicalidade, doando a vida até às últimas consequências, denunciando e organizando o povo contra as garras do latifúndio, contra o sistema que mata e marginaliza. Pedro, que com seu lema episcopal “HUMANIZAR LA HUMANIDAD”, anunciou uma igreja próxima, cuidadosa com a vida do povo, responsável também pela libertação. E sua vida pedra, sustento e base para a Igreja da Libertação. A Vida de Pedro é um projeto de vida, projeto vivo de Reino de Deus, é profecia de um novo mundo possível. Seu ministério é presença de Deus na vida do povo.

Queremos como Comunidades Eclesiais de Base, Pastorais, movimentos, centros e institutos, que tanto fomos inspirados e inspiradas pela vida de Dom Pedro prestar as nossas homenagens e também assumir seu compromisso de não deixar cair a profecia anunciada e encarnada na sua vida. Que sua memória, que a intensidade de sua vida nos inspire sempre mais a caminhar para o Reino de Deus, vivo no meio do povo, gerando sempre a libertação! Que o seu testemunho nos faça sempre dar seguimento à causa da justiça, comprometidos e comprometidas com seu povo. Que ele rogue por nós!

“Nós somos o povo da esperança, o povo da Páscoa. O outro mundo possível somos nós! A outra Igreja possível somos nós! Devemos fazer questão de vivermos todos cutucando, agitando, comprometendo. Como se cada um de nós fosse uma célula-mãe espalhando vida, provocando vida.” (Dom Pedro Casaldáliga, julho de 2011)

Dom Pedro Casaldáliga, profeta da Esperança, Presente em nossa caminhada!

Assinam esta carta:

ABEF - Articulação Brasileira para a Economia de Francisco | AFES - Ação Franciscana de Ecologia e Solidariedade | APIB - Articulação dos Povos Indígenas do Brasil | Ateliê15 | Cajueiro Centro de Juventude | Cáritas Brasileira | Católicos/as contra o Fascismo | CBJP Comissão Brasileira Justiça e Paz | CEBI - Centro de Estudos Bíblicos | CEBs - Comunidades Eclesiais de Base | CIMI - Conselho Indigenista Missionário | CNLB - Conselho Nacional do Laicato do Brasil | Coletivo Empatia Franciscana | Coletivo Enjel - Juventudes e Espiritualidade Libertadora | Comissão Pastoral da Terra | Grito dos Excluídos | Instituto Catarinense de Juventude | IPDM - Igreja - Povo de Deus - em Movimento | Irmandade dos Mártires da Caminhada | Iser Assessoria | JUFRA - Juventude Franciscana | Juventudes Fé e Ciência | Movimento Católico Global pelo Clima | Movimento Nacional Fé e Política | MST - Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra | Pastoral da Criança | Pastoral Operária | PJ - Pastoral da Juventude |       PJE - Pastoral da Juventude Estudantil | PJMP - Pastoral da Juventude do Meio Popular | PJR - Pastoral da Juventude Rural | Rede Brasileira de Institutos de Juventude | SINFRAJUPE | Vida e Juventude - Centro Popular de Formação da Juventude | 6ª SSB - 6ª Semana Social Brasileira.


sábado, 18 de julho de 2020

Secretários e Secretárias Regionais de Formação da JUFRA do Brasil realizam encontros virtuais de estudo e reflexão


Encontro de Formadores
Print do Encontro de Formadores e Formadoras da JUFRA DO BRASIL

Quem acompanha de perto as iniciativas da JUFRA do Brasil, sabe que foi lançada, ainda em março, a campanha #CadaCasaUmaFraternidade. Essa campanha busca conscientizar sobre a importância do distanciamento social e também, motivar os jufristas do Brasil a viverem a fraternidade através de encontros e recursos virtuais, mesmo que estejam fisicamente distantes. 

O resultado tem sido notável. Dezenas de iniciativas criativas surgiram nas realidades locais e regionais que utilizam da internet como principal ferramenta de aproximação. No Secretariado Fraterno Nacional a experiência não tem sido diferente. Um exemplo disso é a Secretaria Nacional de Formação da JUFRA do Brasil que, por sugestão e incentivo das formadoras e dos formadores regionais, decidiu por se reunir mensalmente para partilhar sobre textos, documentos da Igreja e leituras diversas no chamado Encontros de Formação de Formadoras e Formadores.

Gabriela Consolaro, Secretária Nacional de Formação da JUFRA do BRASIL fala que a iniciativa nasceu de forma orgânica e como resposta a um anseio interno. “A ideia surgiu do próprio time de formadoras e formadores regionais. De algumas formas e em alguns momentos, os secretários manifestaram a vontade de se reunir para estudar alguns textos, principalmente aqueles em sintonia com os que a Igreja indica e também os documentos sobre os anseios sociais que estão dentro da gama de conteúdo que temos expectativa de conversar, para que depois cada um possa difundi-los para os formadores e realidades locais”.

Na primeira oportunidade o foco da conversa foi o texto "Formação: Estudo, Espiritualidade e Resistência", publicado na Revista Paz e Bem e escrito pela Secretária Nacional de Formação, Gabriela Consolaro. Na quarta-feira, 07/07, o documento escolhido foi a Encíclica do Papa Francisco sobre o cuidado da casa comum, a Laudato Si’. Durante o encontro, os irmãos e irmãs puderam revisitar esse documento tão importante par a Igreja e para o carisma franciscano que, em 2020, completa 05 anos.

Laudato Si'

 “A iniciativa foi e tá sendo muito acima das expectativas, porque além de simplesmente debater sobre o tema, as diversas realidades acrescentam muito no debate. Essa iniciativa se tornou um espaço de comunhão fraterna pelos exemplos de experiências vividas que engrandecem ainda mais na nossa discussão e podem tornar ainda melhor e mais fraterna a formação das regiões do Brasil.” – Gabriela Consolaro

 Lucas Lins, Secretário de Formação do Regional NE A2 (CE/PI) conta que a iniciativa “está sendo uma experiência riquíssima de partilha fraterna. Um espaço democrático e acolhedor! Um grande incentivo e oportunidade para o diálogo e construção de reflexões e conhecimentos”. Legal né? Boas iniciativas podem (e devem) ser difundidas e aproveitadas ao máximo. Por isso, às secretárias e os secretários locais de Formação que desejarem ler os textos para entrar em sintonia, podem acessá-los clicando nos links abaixo:

Texto 01 – Revista Paz e Bem!

Texto 02 – Encíclica Laudato Si’ 

 Conversem entre si e vamos expandir esse espaço de discussão!



por, Letícia Florêncio
Jornalista | Secretária Nacional de Comunicação Social, Registro e Arquivo da JUFRA DO BRASIL

domingo, 12 de julho de 2020

Nota sobre o Capítulo Celebrativo da Terceira Ordem Franciscana


Paz e bem, irmãos e irmãs da OFS, JUFRA, TOR e de toda a Família Franciscana!

Compartilhamos com vocês uma nota escrita pela equipe que está preparando o Capítulo Celebrativo da Terceira Ordem, que acontecerá em Canindé, em 2021.

A nota explica os passos dados até aqui e sobre a necessidade de desacelerar os trabalhos em virtude da pandemia. Confira a nota na íntegra abaixo.


Nota da Coordenação Geral do Capítulo Celebrativo da Terceira Ordem Franciscana

Pandemia e seus impactos na organização do evento

 

A Coordenação Geral do Capítulo Celebrativo da Terceira Ordem vem por meio desta comunicar a todos os irmãos e irmãs da Família Franciscana, especialmente à Terceira Ordem, que os trabalhos para a construção do nosso evento vêm tomando forma e vários são os avanços conseguidos nos últimos meses, dentre os quais citamos:

  • Composição das Equipes Central e Ampliada, que estão articuladas e trabalhando através de reuniões online. Elas estão assim compostas:

- Equipe Central: Maria José Coelho, Ana Carolina Miranda e Mayara Ingrid Sousa Lima (OFS); José Douglas Soares Cordeiro de Souza, Helmir José Soares da Silva e Mayra Caroliny de Oliveira Santos (JUFRA); Nivaldo Moreira da Silva (CFFB); Frei Acácio C. Romão Giovanelli,CFP e Irmã Juliana Ferreira, IFS (TOR).

- Equipe Ampliada: Equipe Central + Coordenadores das Equipes de Trabalho, sendo elas:

Infraestrutura - alimentação; Infraestrutura - hospedagens e locais; Infraestrutura - logística e acolhida; Liturgia, Mística e Animação; Secretaria e Tesouraria; Ambientação e Cultura; Saúde; Comunicação e Apoio em Fortaleza, além das Equipes de metodologia específicas para a JUFRA, a OFS e a TOR;

  • Definição e lançamento do nome, tema, lema e cartaz oficial: “Capítulo Celebrativo da Terceira Ordem Franciscana”;

Tema: “De Assis a Canindé: memória, compromisso e esperança”;

Lema: "Do Evangelho à vida e da vida ao Evangelho”;

  • Conclusão da programação geral do Capítulo Celebrativo.

Todavia, embora tenhamos acompanhado o cenário da pandemia de COVID-19 desde o começo das nossas atividades, em fevereiro desse ano, chegamos a um ponto em que as Equipes de trabalho não conseguem mais avançar porque, como todos têm visto nos noticiários, em Canindé, e no Ceará de forma geral, a situação tem se apresentado bastante grave, o que muito nos entristece pelos irmãos contaminados, suas famílias e também pelas consequências na região como um todo. Esse contexto fez com que a Coordenação Geral tomasse a decisão de desacelerar o andamento das atividades até que tenhamos uma segurança maior nas tomadas de decisão.

Precisamos destacar que não estamos cancelando a realização do Capítulo CelebrativoEstamos apenas aguardando uma situação mais estável para que possamos dar novos passos. Assim, definimos que:

- O início das inscrições para o Capítulo acontecerá quando houver certeza de realização do mesmo na data prevista;

- Em caso de impossibilidade de realizar encontros com um grande número de participantes até a data proposta, o Capítulo Celebrativo será adiado;

- Divulgaremos boletins mensais sobre o andamento, avanços e recuos do Capítulo.

Despedimo-nos agradecendo a todos e todas que estão trabalhando nessa construção tão bonita e, na esperança de que dias melhores estão por vir, pedimos a Deus que abençoe a todos.

 

Equipe Geral

 

Canindé/CE, 12 de julho de 2020.

Contatos: celebracao3ordem@gmail.com

quinta-feira, 2 de julho de 2020

Confira o Boletim Irmão Sol – maio e junho de 2020


Na terceira edição do ano, o Boletim Irmão Sol apresenta como capa a arte oficial do Capítulo Celebrativo da Terceira Ordem.

Confira as notícias da CFFB, dos Regionais sobre o Dia do Meio Ambiente e Família Franciscana do Acre reúne depoimentos em Tempos de Pandemia nossas sugestões de livros na página CFFB Loja Virtual, e o que acontece na Igreja no Brasil e no Mundo.

Nas páginas da OFS e da JUFRA você pode acompanhar as atividades, encontros, eventos e artigos produzidos, frutos da dedicação e amor ao Ideal de Vida Franciscano.

Reflexão Franciscana traz as palavras de Frei Éderson Queiroz, OFMCap em Santa Clara, Doutora da Igreja? e a Reflexão Franciscana com o tema Celebrar Santa Clara por Irmã Maria Francisca, OSC, vigária e cuidadora de Irmãs idosas.

Desejamos uma excelente leitura.

Fonte: CFFB 

sexta-feira, 26 de junho de 2020

JUFRA DO BRASIL LANÇA ARTE OFICIAL DOS SEUS 50 ANOS DE MISSÃO

Arte oficial dos 50 anos de missão da Juventude Franciscana do Brasil (por Ateliê 15)

Com muito carinho e entusiasmo, a Juventude Franciscana do Brasil lançou oficialmente a ilustração dos seus 50 anos de missão durante o encerramento do Tríduo Celebrativo da Terceira Ordem Franciscana. O tríduo, que aconteceu durante os dias 24, 25 e 26 de junho de 2020, foi transmitido ao vivo no Facebook da OFS do Brasil e marcou o início do Ano Jubilar, que encerra em junho de 2021 no Capítulo Celebrativo da Terceira Ordem em Canindé no Ceará.

 A ilustração tem assinatura do Ateliê 15 e traz também o tema do Jubileu: “Jufra do Brasil: 50 anos de braços com a vida em missão na história”. José Douglas, Secretário Fraterno Nacional, conta como se deu o processo de escolha para a construção da ilustração. “O Secretariado Fraterno Nacional, na sua última reunião presencial, dividiu as atividades e compôs uma equipe para pensar no Ano Jubilar e no Capítulo Celebrativo. Dentre as inúmeras atividades, nós tivemos essa de pensar quem seria o irmão ou a irmã responsável por criar a arte. Por unanimidade, escolhemos o Ateliê 15 por tudo que representam nessa área artística para o Brasil e, principalmente para nós, franciscanos e franciscanas, uma vez que as lutas e pautas que eles abraçam, também são nossas lutas.” 


A ilustração reflete a história e também a expectativa para a celebração dos 50 anos da JUFRA do Brasil: cor, alegria, protagonismo, vida e comemoração. As cores quentes do sol, por exemplo, remetem a acolhida calorosa dos irmãos e irmãs que esperam em Canindé para receber a celebração presencial que acontecerá em 2021. “Em cada elemento da ilustração, trouxemos símbolos e sinais que compõem a celebração. Tanto o tema, como Francisco e Clara trazendo o sol. O sol que representa o altíssimo Deus, mas também representa o calor dos irmãos que nos acolherão naquelas terras dos romeiros de Canindé. Trouxemos também palavras fortes da nossa missão de 50 anos: ‘denúncia, profecia, canto e esperança’. E também apresentamos, na ilustração os irmãos nas suas diversas realidades e também suas representatividades.”, afirma Douglas. 

 Para Mayra Caroliny, Secretária Nacional para Área Nordeste A e Secretária Fraterna do Regional NE A2 (CE/PI) da JUFRA DO BRASIL, a ilustração representa a força e a coragem da JUFRA do Brasil. “Que nós possamos sentir a garra, a força e a vontade quando olharmos para essa imagem, que nos mostra tantas coisas lindas. Nos mostra a mistura de jovens, as misturas de caminhada e a fé. Muita fé. Que possamos perseverar nessa fé e que todos os jufristas do Brasil esperem lindas realizações dos 50 anos. O que nós devemos esperar é muita alegria, muito compromisso, muita história que vamos reviver e também, as histórias que vamos começar a escrever. Que cada jufrista já sinta de agora toda a vibração de alegria que vai ser – e está sendo – este Jubileu de Ouro.” 

Para mais informações sobre o Ano Jubilar e/ou Capítulo Celebrativo da Terceira Ordem Franciscana, fique atento aos canais oficias da JUFRA do Brasil  e também da OFS e CFFB.    

            Para conferir a ilustração em alta qualidade, clique aqui.



por Letícia Florêncio

Jornalista | Secretária Nacional de Comunicação Social, Registro e Arquivo, triênio 2019-2022


sexta-feira, 12 de junho de 2020

JUFRA do BRASIL e PJ Nacional lançam Guia de Encontro Online sobre relacionamentos abusivos



Nesse período de pandemia, em que o distanciamento social nos é imposto, novas e criativas formas de encontros surgem para possibilitar que, de alguma maneira, continuemos em contato. O material apresentado a seguir, fruto da construção coletiva de mulheres da Pastoral da Juventude Nacional e da Juventude Franciscana do Brasil, vem somar às iniciativas de reinvenção de um novo tempo para abordar uma temática urgente e importante, materializando um caminhar conjunto das juventudes para o enfrentamento da(s) violência(s) contra a mulher. 

Cerca de 41% dos casos de violência acontecem dentro de casa. 3 em cada 5 mulheres sofreram violência em um relacionamento afetivo. Agravando esse quadro já tão preocupante, dados divulgados em 27/03/2020 pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos apontam um aumento de quase 18% no número de ligações recebidas diariamente pelo canal do governo federal que recebe denúncias de violência contra a mulher. O confinamento das pessoas nas suas residências pode representar um agravamento nos casos de violência doméstica contra as mulheres, pois estão por mais tempo convivendo com um possível agressor, tendo ou não histórico de violência. 

Diante desse cenário alarmante, fica evidente que só é possível viver plenamente quando nossas relações são saudáveis, não machucam ou violentam. Por isso queremos discutir sobre o perigo dos relacionamentos abusivos nas nossas relações, sobretudo para as mulheres, uma vez que a violência tem várias faces e pode estar presente nas mais diversas realidades sem nem percebermos. Para romper esse ciclo, precisamos desenvolver relações pautadas no respeito mútuo e mudar as estatísticas tão cruéis. 

É no intuito de ajudar nessa construção que a Juventude Franciscana do Brasil abraça a Campanha Nacional de enfrentamento aos ciclos de violência contra a mulher, promovida pela Pastoral da Juventude Nacional. Nessa parceria, lançamos esse material para ser usado como apoio às discussões nos grupos e fraternidades espalhados pelo Brasil, além de motivar gestos concretos que promovam a mudança nas relações tóxicas que podem estar na vida de muitas irmãs e irmãos.

Para fazer download, clique aqui.

quinta-feira, 11 de junho de 2020

Corpus Christi ou Corpo de Deus? Que corpo que essa data recorda e celebra?


Dia 11 de junho de 2020, festa ou feriado? "Corpo de Deus" ou "Corpus Christi"? Os grandes meios de comunicação, quando em português, designam o dia como de "Corpo de Deus"; quando em latim, como de "Corpus Christi". Essa dupla designação levanta a diferença fundamental entre as religiões em geral e o cristianismo em particular. Para aquelas, "Deus é um Espírito perfeitíssimo, eterno, criador do céu e da terra". Por isso, se o Deus das religiões é só Espírito, para elas é de todo inconveniente falar em "Corpo de Deus".

 

Cristianismo fora de Jesus Cristo não está com nada. O Homem-Jesus-de-Nazaré veio ao mundo há mais de 2000 anos, na Terra Santa ou Palestina. Deus, para as religiões, é totalmente transcendente e tem sempre aqui na terra um profeta, um guru, alguém em suma, que é quem o explicita. No islamismo, por exemplo, Deus é Allá e seu profeta é Maomé; na religião afro-brasileira, Deus é Oxalá e intermediário é o Orixá; em países asiáticos o Deus transcendente tem Buda como profeta. Enquanto as religiões tem sempre seu referencial em Deus, o cristianismo fora do Homem-Jesus-Cristo não existe. Porém Jesus que é um Homem de carne e osso é também Deus em plenitude. Para os cristãos portanto, a festa do dia 11 está muito mais para "Corpus Christi" do que para "Corpo de Deus".

 

Jesus Cristo é o Deus-Amor porque Ele veio nos revelar o verdadeiro AMOR oblativo, total, só ele digno do nome Amor porque, o primeiro, o captativo é falso, por isso morre logo aí adiante no arrastão do primeiro contratempo. O próprio Mahatma Gandhi, que não era cristão, exclamou: "A um povo de famintos, Deus só pode aparecer como Pão" e o Homem de Nazaré disse: "Não há maior prova de amor do que dar a Vida por aqueles aos quais se ama!" Não só falou, mas concretizou com seus sofrimentos (paixão), morte na cruz, ressurreição e ascensão. Tornou-se pão para ser símbolo máximo do infinito amor pelas suas criaturas. Isto nós celebramos com a festa-feriado de Corpus Christi. As procissões que levam o Pão consagrado por ruas, casas e janelas enfeitadas para a ocasião, revelam uma devoção popular histórica, devota, cujo valor espiritual e cultural tem de ser acentuado.

 

A ênfase que se dá a uma Presença sacramental de Jesus Cristo não exclui, todavia, a sua presença igualmente Real, Encarnada e Viva nos corpos daquelas pessoas que, como Ele, foram e têm sido desprezadas, perseguidas pelo poder econômico, político e religioso de cada época. À nossa volta existe muita gente processada, presa, condenada e morta, justamente pela fidelidade que guardou ontem e guarda hoje à Sua Vontade Libertadora e Redentora do mal, do pecado, da injustiça.

 

Uma certa cerimônia religiosa, por sua pompa, solenidade vistosa e aparato, assim, corre o risco de fazer do seu significado o esquecimento do seu significante, sendo capaz de imitar ideologicamente uma exibição de autoridade e poder contra a qual o Corpo de Jesus Cristo, vítima pobre, flagelada e crucificada pelo mesmo tipo de mando, deu testemunho claramente oposto.

 

O sentido litúrgico dos ritos, das procissões que celebram a Eucaristia, antes de reduzirem o Mistério da Encarnação a uma Presença Mágica de solução de todos os nossos problemas, recorda que ela apareceu numa certa mesa em que se partia  o pão para todas/os, um pão material que, além de saciar a fome física dos comensais, pretendia perenizar tanto um modelo de amor, de partilha e convivência, quanto uma Presença Divina na história.

 

O fim transcendente ao sacramento celebrado nesta quinta-feira parece não ser outro que não o do concreto modo pelo qual esse modelo cumpre a ordem de Jesus Cristo, "fazei isso em memória de mim".  Em que o "nem só de pão vive o homem", num contexto de repúdio à tentação de um consumo egoísta e exclusivo, posteriormente responsável pelo assassinato do Filho de Deus, vai ser confrontado depois pelo "...felizes os que têm fome e sede de justiça", "...foi no partir do pão que nós o reconhecemos", num contexto de ressurreição e de vitória sobre a morte.

 

Essa explicitação serve bem ao sentido e à referência que a celebração de Corpus Christi comporta. Questiona o reducionismo censurado pelo próprio Jesus Cristo quando advertiu de que não "não é aquele que me chama de Senhor, Senhor, que entrará no Reino dos céus", pois entre os sinais dos tempos que aparecem hoje, a ausência progressiva dos sinais da Eucaristia, aquela que não é puramente sacramental, parece inquestionável. Tão Real como Essa, aquela constitui desafio à prática de quantas/os querem ser fiéis a uma e à outra já que, em verdade, nem deviam ser consideradas separadamente.

 

Entre discutir se a data de celebração de Corpus Christi, portanto, deve ou não ser feriado, se a procissão vai sair com chuva ou sem chuva, quem deve ou não levar o ostensório, parece mais importante refletir que pensamento, sentimento e ação ela nos convida a considerar como os mais apropriados ao Amor e à Vida que ela encarna.

 

Salvo melhor juízo, convém que o povo participante da procissão em homenagem ao Pão Consagrado seja o mesmo que pega no arado sem olhar para trás, a que toma a sua cruz em seguimento de Jesus Cristo, a que ama os pobres e os pecadores, não os julgando para não ser julgada, a que, a caminho do Pai, espera encontrá-lo na eternidade, menos por ter participado dessa homenagem e mais por ter dado a vida pelo que aquele Pão simboliza e encarna.

 

 

por Antonio Cechin e Jacques Távora Alfonsín

Edição de Rafael Carneiro de Sousa

Secretário Nacional de Ação Evangelizadora


domingo, 7 de junho de 2020

PJ NACIONAL e JUFRA DO BRASIL LANÇAM GUIA DE ENCONTRO ONLINE SOBRE RELACIONAMENTOS ABUSIVOS



A Pastoral da Juventude Nacional e a Juventude Franciscana do Brasil se unem para lançar um Guia de Encontro Online para os grupos e fraternidades conversarem sobre Relacionamentos Abusivos. 

✨ Para o lançamento, convidamos todas e todos a estarem conosco em uma conferência virtual, na próxima sexta (12/06), às 19h, em que profissionais convidadas vão abordar o tema: "O amor não violenta: pela construção de relações saudáveis e seguras.” São elas: 

📍 Elayne Cristina dos Santos Cardoso, Arte-educadora (Licenciatura em Dança), Psicóloga Clínica e Social, Pós-graduanda em Sexualidade, gênero e direitos humanos pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Mestranda em Psicologia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Ex-coordenadora nacional da Pastoral da Juventude pelo regional Norte 1.
📍 Fernanda Pacheco Amorim, Mestra em Ciências Jurídicas pela Universidade do Vale do Itajaí. Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal pela Academia Brasileira de Direito Constitucional. Autora do Livro "Respeita as Mina: inteligência artificial e violências contra a mulher". Publisher da EMais Editora & Livraria Jurídica. Sócia da UpSideLaw Tecnologia.

📍 Para participar desse debate importantíssimo, é só se inscrever no formulário https://docs.google.com/forms/d/1qS0bAjkt0HYKw989EDn1VHZPjwpIhwZG3PnqunKhdFU/edit e o link para a sala será enviado por e-mail, no dia do evento. Vai ser transmitido, também, pelo Facebook da JUFRA (/jufradobrasil)!

Não perde a oportunidade e vem somar com a PJ e a JUFRA na construção de relações saudáveis e seguras! 🙏

domingo, 31 de maio de 2020

Pentecostes, vem Espírito Santo de Deus!



"Pentecoste, quão importante é para nós essa celebração, como é valiosa nossa confirmação da fé cristã. Hoje encerramos as oitavas de Páscoa, momento em que a Igreja celebra a presença do Cristo Ressuscitado entre os Apóstolos dando-lhes suas últimas instruções até sua Ascensão ao Céu. Como prometido, Jesus enviou o seu espírito para que tudo fosse feito através dele, Pentecostes não é apenas uma lembrança histórica desse fato, precisamos revivê-lo, precisamos sentir todo o teor renovador que é participar e está incluso na vinda do próprio Jesus que se faz presente em nosso meio." 

Leia o texto completo clicando aqui.