sexta-feira, 26 de junho de 2020

JUFRA DO BRASIL LANÇA ARTE OFICIAL DOS SEUS 50 ANOS DE MISSÃO

Arte oficial dos 50 anos de missão da Juventude Franciscana do Brasil (por Ateliê 15)

Com muito carinho e entusiasmo, a Juventude Franciscana do Brasil lançou oficialmente a ilustração dos seus 50 anos de missão durante o encerramento do Tríduo Celebrativo da Terceira Ordem Franciscana. O tríduo, que aconteceu durante os dias 24, 25 e 26 de junho de 2020, foi transmitido ao vivo no Facebook da OFS do Brasil e marcou o início do Ano Jubilar, que encerra em junho de 2021 no Capítulo Celebrativo da Terceira Ordem em Canindé no Ceará.

 A ilustração tem assinatura do Ateliê 15 e traz também o tema do Jubileu: “Jufra do Brasil: 50 anos de braços com a vida em missão na história”. José Douglas, Secretário Fraterno Nacional, conta como se deu o processo de escolha para a construção da ilustração. “O Secretariado Fraterno Nacional, na sua última reunião presencial, dividiu as atividades e compôs uma equipe para pensar no Ano Jubilar e no Capítulo Celebrativo. Dentre as inúmeras atividades, nós tivemos essa de pensar quem seria o irmão ou a irmã responsável por criar a arte. Por unanimidade, escolhemos o Ateliê 15 por tudo que representam nessa área artística para o Brasil e, principalmente para nós, franciscanos e franciscanas, uma vez que as lutas e pautas que eles abraçam, também são nossas lutas.” 


A ilustração reflete a história e também a expectativa para a celebração dos 50 anos da JUFRA do Brasil: cor, alegria, protagonismo, vida e comemoração. As cores quentes do sol, por exemplo, remetem a acolhida calorosa dos irmãos e irmãs que esperam em Canindé para receber a celebração presencial que acontecerá em 2021. “Em cada elemento da ilustração, trouxemos símbolos e sinais que compõem a celebração. Tanto o tema, como Francisco e Clara trazendo o sol. O sol que representa o altíssimo Deus, mas também representa o calor dos irmãos que nos acolherão naquelas terras dos romeiros de Canindé. Trouxemos também palavras fortes da nossa missão de 50 anos: ‘denúncia, profecia, canto e esperança’. E também apresentamos, na ilustração os irmãos nas suas diversas realidades e também suas representatividades.”, afirma Douglas. 

 Para Mayra Caroliny, Secretária Nacional para Área Nordeste A e Secretária Fraterna do Regional NE A2 (CE/PI) da JUFRA DO BRASIL, a ilustração representa a força e a coragem da JUFRA do Brasil. “Que nós possamos sentir a garra, a força e a vontade quando olharmos para essa imagem, que nos mostra tantas coisas lindas. Nos mostra a mistura de jovens, as misturas de caminhada e a fé. Muita fé. Que possamos perseverar nessa fé e que todos os jufristas do Brasil esperem lindas realizações dos 50 anos. O que nós devemos esperar é muita alegria, muito compromisso, muita história que vamos reviver e também, as histórias que vamos começar a escrever. Que cada jufrista já sinta de agora toda a vibração de alegria que vai ser – e está sendo – este Jubileu de Ouro.” 

Para mais informações sobre o Ano Jubilar e/ou Capítulo Celebrativo da Terceira Ordem Franciscana, fique atento aos canais oficias da JUFRA do Brasil  e também da OFS e CFFB.    

            Para conferir a ilustração em alta qualidade, clique aqui.



por Letícia Florêncio

Jornalista | Secretária Nacional de Comunicação Social, Registro e Arquivo, triênio 2019-2022


sexta-feira, 12 de junho de 2020

JUFRA do BRASIL e PJ Nacional lançam Guia de Encontro Online sobre relacionamentos abusivos



Nesse período de pandemia, em que o distanciamento social nos é imposto, novas e criativas formas de encontros surgem para possibilitar que, de alguma maneira, continuemos em contato. O material apresentado a seguir, fruto da construção coletiva de mulheres da Pastoral da Juventude Nacional e da Juventude Franciscana do Brasil, vem somar às iniciativas de reinvenção de um novo tempo para abordar uma temática urgente e importante, materializando um caminhar conjunto das juventudes para o enfrentamento da(s) violência(s) contra a mulher. 

Cerca de 41% dos casos de violência acontecem dentro de casa. 3 em cada 5 mulheres sofreram violência em um relacionamento afetivo. Agravando esse quadro já tão preocupante, dados divulgados em 27/03/2020 pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos apontam um aumento de quase 18% no número de ligações recebidas diariamente pelo canal do governo federal que recebe denúncias de violência contra a mulher. O confinamento das pessoas nas suas residências pode representar um agravamento nos casos de violência doméstica contra as mulheres, pois estão por mais tempo convivendo com um possível agressor, tendo ou não histórico de violência. 

Diante desse cenário alarmante, fica evidente que só é possível viver plenamente quando nossas relações são saudáveis, não machucam ou violentam. Por isso queremos discutir sobre o perigo dos relacionamentos abusivos nas nossas relações, sobretudo para as mulheres, uma vez que a violência tem várias faces e pode estar presente nas mais diversas realidades sem nem percebermos. Para romper esse ciclo, precisamos desenvolver relações pautadas no respeito mútuo e mudar as estatísticas tão cruéis. 

É no intuito de ajudar nessa construção que a Juventude Franciscana do Brasil abraça a Campanha Nacional de enfrentamento aos ciclos de violência contra a mulher, promovida pela Pastoral da Juventude Nacional. Nessa parceria, lançamos esse material para ser usado como apoio às discussões nos grupos e fraternidades espalhados pelo Brasil, além de motivar gestos concretos que promovam a mudança nas relações tóxicas que podem estar na vida de muitas irmãs e irmãos.

Para fazer download, clique aqui.

quinta-feira, 11 de junho de 2020

Corpus Christi ou Corpo de Deus? Que corpo que essa data recorda e celebra?


Dia 11 de junho de 2020, festa ou feriado? "Corpo de Deus" ou "Corpus Christi"? Os grandes meios de comunicação, quando em português, designam o dia como de "Corpo de Deus"; quando em latim, como de "Corpus Christi". Essa dupla designação levanta a diferença fundamental entre as religiões em geral e o cristianismo em particular. Para aquelas, "Deus é um Espírito perfeitíssimo, eterno, criador do céu e da terra". Por isso, se o Deus das religiões é só Espírito, para elas é de todo inconveniente falar em "Corpo de Deus".

 

Cristianismo fora de Jesus Cristo não está com nada. O Homem-Jesus-de-Nazaré veio ao mundo há mais de 2000 anos, na Terra Santa ou Palestina. Deus, para as religiões, é totalmente transcendente e tem sempre aqui na terra um profeta, um guru, alguém em suma, que é quem o explicita. No islamismo, por exemplo, Deus é Allá e seu profeta é Maomé; na religião afro-brasileira, Deus é Oxalá e intermediário é o Orixá; em países asiáticos o Deus transcendente tem Buda como profeta. Enquanto as religiões tem sempre seu referencial em Deus, o cristianismo fora do Homem-Jesus-Cristo não existe. Porém Jesus que é um Homem de carne e osso é também Deus em plenitude. Para os cristãos portanto, a festa do dia 11 está muito mais para "Corpus Christi" do que para "Corpo de Deus".

 

Jesus Cristo é o Deus-Amor porque Ele veio nos revelar o verdadeiro AMOR oblativo, total, só ele digno do nome Amor porque, o primeiro, o captativo é falso, por isso morre logo aí adiante no arrastão do primeiro contratempo. O próprio Mahatma Gandhi, que não era cristão, exclamou: "A um povo de famintos, Deus só pode aparecer como Pão" e o Homem de Nazaré disse: "Não há maior prova de amor do que dar a Vida por aqueles aos quais se ama!" Não só falou, mas concretizou com seus sofrimentos (paixão), morte na cruz, ressurreição e ascensão. Tornou-se pão para ser símbolo máximo do infinito amor pelas suas criaturas. Isto nós celebramos com a festa-feriado de Corpus Christi. As procissões que levam o Pão consagrado por ruas, casas e janelas enfeitadas para a ocasião, revelam uma devoção popular histórica, devota, cujo valor espiritual e cultural tem de ser acentuado.

 

A ênfase que se dá a uma Presença sacramental de Jesus Cristo não exclui, todavia, a sua presença igualmente Real, Encarnada e Viva nos corpos daquelas pessoas que, como Ele, foram e têm sido desprezadas, perseguidas pelo poder econômico, político e religioso de cada época. À nossa volta existe muita gente processada, presa, condenada e morta, justamente pela fidelidade que guardou ontem e guarda hoje à Sua Vontade Libertadora e Redentora do mal, do pecado, da injustiça.

 

Uma certa cerimônia religiosa, por sua pompa, solenidade vistosa e aparato, assim, corre o risco de fazer do seu significado o esquecimento do seu significante, sendo capaz de imitar ideologicamente uma exibição de autoridade e poder contra a qual o Corpo de Jesus Cristo, vítima pobre, flagelada e crucificada pelo mesmo tipo de mando, deu testemunho claramente oposto.

 

O sentido litúrgico dos ritos, das procissões que celebram a Eucaristia, antes de reduzirem o Mistério da Encarnação a uma Presença Mágica de solução de todos os nossos problemas, recorda que ela apareceu numa certa mesa em que se partia  o pão para todas/os, um pão material que, além de saciar a fome física dos comensais, pretendia perenizar tanto um modelo de amor, de partilha e convivência, quanto uma Presença Divina na história.

 

O fim transcendente ao sacramento celebrado nesta quinta-feira parece não ser outro que não o do concreto modo pelo qual esse modelo cumpre a ordem de Jesus Cristo, "fazei isso em memória de mim".  Em que o "nem só de pão vive o homem", num contexto de repúdio à tentação de um consumo egoísta e exclusivo, posteriormente responsável pelo assassinato do Filho de Deus, vai ser confrontado depois pelo "...felizes os que têm fome e sede de justiça", "...foi no partir do pão que nós o reconhecemos", num contexto de ressurreição e de vitória sobre a morte.

 

Essa explicitação serve bem ao sentido e à referência que a celebração de Corpus Christi comporta. Questiona o reducionismo censurado pelo próprio Jesus Cristo quando advertiu de que não "não é aquele que me chama de Senhor, Senhor, que entrará no Reino dos céus", pois entre os sinais dos tempos que aparecem hoje, a ausência progressiva dos sinais da Eucaristia, aquela que não é puramente sacramental, parece inquestionável. Tão Real como Essa, aquela constitui desafio à prática de quantas/os querem ser fiéis a uma e à outra já que, em verdade, nem deviam ser consideradas separadamente.

 

Entre discutir se a data de celebração de Corpus Christi, portanto, deve ou não ser feriado, se a procissão vai sair com chuva ou sem chuva, quem deve ou não levar o ostensório, parece mais importante refletir que pensamento, sentimento e ação ela nos convida a considerar como os mais apropriados ao Amor e à Vida que ela encarna.

 

Salvo melhor juízo, convém que o povo participante da procissão em homenagem ao Pão Consagrado seja o mesmo que pega no arado sem olhar para trás, a que toma a sua cruz em seguimento de Jesus Cristo, a que ama os pobres e os pecadores, não os julgando para não ser julgada, a que, a caminho do Pai, espera encontrá-lo na eternidade, menos por ter participado dessa homenagem e mais por ter dado a vida pelo que aquele Pão simboliza e encarna.

 

 

por Antonio Cechin e Jacques Távora Alfonsín

Edição de Rafael Carneiro de Sousa

Secretário Nacional de Ação Evangelizadora


domingo, 7 de junho de 2020

PJ NACIONAL e JUFRA DO BRASIL LANÇAM GUIA DE ENCONTRO ONLINE SOBRE RELACIONAMENTOS ABUSIVOS



A Pastoral da Juventude Nacional e a Juventude Franciscana do Brasil se unem para lançar um Guia de Encontro Online para os grupos e fraternidades conversarem sobre Relacionamentos Abusivos. 

✨ Para o lançamento, convidamos todas e todos a estarem conosco em uma conferência virtual, na próxima sexta (12/06), às 19h, em que profissionais convidadas vão abordar o tema: "O amor não violenta: pela construção de relações saudáveis e seguras.” São elas: 

📍 Elayne Cristina dos Santos Cardoso, Arte-educadora (Licenciatura em Dança), Psicóloga Clínica e Social, Pós-graduanda em Sexualidade, gênero e direitos humanos pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Mestranda em Psicologia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Ex-coordenadora nacional da Pastoral da Juventude pelo regional Norte 1.
📍 Fernanda Pacheco Amorim, Mestra em Ciências Jurídicas pela Universidade do Vale do Itajaí. Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal pela Academia Brasileira de Direito Constitucional. Autora do Livro "Respeita as Mina: inteligência artificial e violências contra a mulher". Publisher da EMais Editora & Livraria Jurídica. Sócia da UpSideLaw Tecnologia.

📍 Para participar desse debate importantíssimo, é só se inscrever no formulário https://docs.google.com/forms/d/1qS0bAjkt0HYKw989EDn1VHZPjwpIhwZG3PnqunKhdFU/edit e o link para a sala será enviado por e-mail, no dia do evento. Vai ser transmitido, também, pelo Facebook da JUFRA (/jufradobrasil)!

Não perde a oportunidade e vem somar com a PJ e a JUFRA na construção de relações saudáveis e seguras! 🙏

domingo, 31 de maio de 2020

Pentecostes, vem Espírito Santo de Deus!



"Pentecoste, quão importante é para nós essa celebração, como é valiosa nossa confirmação da fé cristã. Hoje encerramos as oitavas de Páscoa, momento em que a Igreja celebra a presença do Cristo Ressuscitado entre os Apóstolos dando-lhes suas últimas instruções até sua Ascensão ao Céu. Como prometido, Jesus enviou o seu espírito para que tudo fosse feito através dele, Pentecostes não é apenas uma lembrança histórica desse fato, precisamos revivê-lo, precisamos sentir todo o teor renovador que é participar e está incluso na vinda do próprio Jesus que se faz presente em nosso meio." 

Leia o texto completo clicando aqui. 

sábado, 30 de maio de 2020

OFS e JUFRA lançam tríduo celebrativo em preparação a Canindé-2021


Irmãos e irmãs,

Da Ordem Franciscana Secular do Brasil,
Da Juventude Franciscana do Brasil,

Paz e bem!

Dando continuidade à preparação para Celebração Jubilar tanto na OFS quanto na JUFRA do Brasil, apresentamos esta proposta de Tríduo Celebrativo, que deverá ser vivenciado nas fraternidades locais da OFS e JUFRA, de forma conjunta, preferencialmente em comunhão e participação de toda a Família Franciscana local.

O nosso desejo é, dentro das possibilidades locais e respeitando a diversidade de realidades, que o Tríduo seja celebrado entre os dias 24 a 26 de junho de 2020, exatamente 1 ano antes da celebração jubilar planejada para ocorrer em Canindé-CE em junho de 2021, com participação conjunta da OFS, TOR e JUFRA. Neste Capítulo Celebrativo, estaremos recordando os 800 anos do princípio, a raiz da vida da Terceira Ordem Franciscana contidos na Carta aos Fiéis, bem como os 50 anos do início oficial da Juventude Franciscana do Brasil, estruturada pelos trabalhos de Frei Eurico de Melo, OFMCap.

Assim, o Tríduo está dividido em três celebrações: no 1º dia vivenciaremos o aspecto unitário que nos torna Família Franciscana; no 2º dia faremos memória da Ordem Franciscana Secular; enquanto no 3º dia celebraremos a vocação da Juventude Franciscana. Neste livreto também estão, em anexo, as duas Orações que servirão para meditação das fraternidades nesse período de preparação jubilar, devendo estas serem utilizadas em reuniões, Capítulos e celebrações organizadas a nível local e regional. Também disponibilizamos um repertório inicial de músicas, como sugestões, para nossas fraternidades aprenderem e utilizarem em diversos momentos da vida fraterna, no desejo de que as canções também sejam fontes de preparação para este jubileu.

Vamos entoar um momento novo e juntos meditarmos, através desse Tríduo Celebrativo, nossa vocação franciscana, fazendo memória, renovando nossos compromissos e trazendo a esperança da profecia de continuarmos nossa missão na Igreja e no mundo.

Fraternalmente,
Equipe Nacional de Formação da JUFRA do Brasil
Equipe Nacional de Formação da OFS do Brasil
José Douglas Soares C. de Souza, JUFRA/OFS Sec. Fraterno Nacional da JUFRA
Maria José Coelho, OFS Ministra Nacional da OFS

sexta-feira, 22 de maio de 2020

Apelo aos franciscanos seculares por solidariedade às aldeias indígenas e comunidades carentes



Os franciscanos capuchinhos exercem seu apostolado junto a mais de 70 comunidades indígenas em Belém do Solimões, no Alto Solimões (Amazonas), bem próximo à tríplice fronteira (com Colômbia e Peru), cujo alcance é somente via fluvial. Frei Paolo Braghini, a quem temos frequentemente contatado, tem nos partilhado muito a situação.

O vírus está adentrando nessas aldeias e precisamos oferecer ajuda às famílias que já vivem uma situação muito precária, agora agravada pela pandemia.

Na Diocese do Alto Solimões são mais de mil casos e a região não possui nem UTI. É uma das áreas do Brasil com maiores índices de infectados.

Sua ajuda será para fortalecer o material de prevenção nas comunidades e auxiliar no material médico, sempre em falta nas comunidades indígenas. 

A Paróquia de Belém do Solimões mantém também contatos com as famílias dos municípios de Benjamin Constant (onde os capuchinhos estão presentes) e Tabatinga, onde a fome vem sendo uma realidade.
Por isso, clamamos por sua solidariedade para fazer chegar recursos a esses irmãos e irmãs, através dos freis capuchinhos que vivem e trabalham na região há muitos anos.

Transforme seu desejo de ajudar os mais vulneráveis em ato concreto. Contribua com o que o seu coração mandar e sua condição permitir. 

Os depósitos devem ser feitos, como segue:

Paróquia São Francisco
237 - Banco Bradesco S/A
Agência: 0736-6
Conta: 0030744-0
CNPJ: 04.619.821/0005-95

quinta-feira, 21 de maio de 2020

Secretaria Nacional de Ação Evangelizadora lança proposta de encontro para a Semana de Oração pela Unidade Cristã (SOUC)




A Secretaria Nacional de Ação Evangelizadora apresenta uma proposta de encontro a ser realizada entre os dias 24 a 31 de maio de 2020, tempo em que ocorre a Semana de Oração pela Unidade Cristã (SOUC) e também se encerra as oitavas de Páscoa com a vinda do Espírito Santo (Pentecostes). A proposta foi elaborada encima de um material preparado pelas igrejas cristãs de Malta, que todos os anos, em 10 de fevereiro, muitos cristãos da ilha celebram a festa do naufrágio do apóstolo Paulo, destacando e agradecendo a chegada da fé cristã nesse território. A leitura de Atos usada na festa este ano foi o texto escolhido para a SOUC 2020.

Mas o que é A SOUC?

Promovida mundialmente pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos e pelo Conselho Mundial de Igrejas, a Semana de Oração pela Unidade Cristã (SOUC) acontece em períodos diferentes nos dois hemisférios. No hemisfério Norte, o período tradicional para a Semana de Oração pela Unidade Cristã (SOUC) é de 18 a 25 de janeiro. Essas datas foram propostas em 1908, por Paul Watson, pois cobriam o tempo entre as festas de São Pedro e São Paulo, e tinham, portanto, um significado simbólico. No hemisfério Sul, por sua vez, as Igrejas geralmente celebram a Semana de Oração no período de Pentecostes (como foi sugerido pelo movimento Fé e Ordem, em 1926), que também é um momento simbólico para a unidade da Igreja. No Brasil, o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC) lidera e coordena as iniciativas para a celebração da Semana em diversos estados. Levando em conta essa flexibilidade no que diz respeito à data, é estimulado a todos os cristãos, ao longo do ano, a expressar o grau de comunhão que as Igrejas já atingiram e a orar juntos por uma unidade cada vez mais plena, que é desejo do próprio Cristo (Jo 17, 21).

O ecumenismo é um apelo à unidade de todos os povos contido na mensagem do Evangelho, é união da fé professa das diversas formas. O Papa Francisco afirma que as divisões entre cristãos deram-se porque na raiz, na vida das comunidades, se infiltrou uma mentalidade mundana: primeiro cultivavam-se os próprios interesses e só depois os de Jesus Cristo. A direção seguida era a da carne, não a do Espírito. “Mas o movimento ecumênico, para o qual tanto contribuiu o Conselho Ecumênico das Igrejas, surgiu por graça do Espírito Santo”. Portanto, se faz essencial, ainda mais no atual período, que nossas fraternidades estejam em união e realizem a proposta de encontro da SOUC 2020.


Clique aqui para fazer download. 

terça-feira, 19 de maio de 2020

Reunião do Colegiado Nacional de Animação Fraterna com Animadores e Animadoras Fraternos(as) Regionais



Neste sábado, dia 16/05 aconteceu a primeira reunião dos Animadores Fraternos Regionais dirigida pelo Colegiado de Animação Fraterna Nacional que possibilitou a apresentação e aproximação dos irmãos e irmãs que estão assumindo este importante serviço nas diversas regiões de nosso Brasil. Na oportunidade, foi repassado como está sendo positiva e concreta a experiência do Serviço da Animação Fraterna Nacional enquanto colegiado, que foi gestada anteriormente e está sendo materializada neste triênio, com espírito de comunhão fraterna e de co-responsabilidade.


Durante a reunião houve também um momento de escuta das realidades de cada região, bem como, os desafios que os irmãos e irmãs estão enfrentando em tempos de pandemia do Covid-19. O Colegiado apresentou os projetos que serão realizados num futuro próximo: o Raio-x da Animação Fraterna , sob o olhar da Jufra e da OFS, e o Quiz sobre a missão e atribuições dos Animadores Fraternos, visando uma melhor compreensão do serviço junto às Fraternidades Locais, célula primeira da Ordem.


A INAFRA (Infância e Adolescência Franciscana) também foi um ponto explorado na reunião como proposta de engajamento da OFS nos Regionais e Fraternidades Locais. Outro ponto da reunião foi o repasse sobre os trabalhos realizados em torno do Livro do EFF (Etapa de Formação Franciscana Secular) que está sendo produzido, e cuja etapa de formação somos diretamente responsáveis. Como último ponto, foram feitos informes sobre o Jubileu dos 800 anos da Ordem Terceira e dos 50 anos da Jufra do Brasil.


Colegiado da Animação Fraterna
Helmir José Soares da Silva
Gleice Francisca Pereira da Silva
Juliana Caroline Gonçalves Almeida

sexta-feira, 15 de maio de 2020

“Laudato Si’ e Juventudes: Guia de Encontro de Online” é lançado no aniversário de 05 anos da Encíclica


De 16 a 24 de maio, o Papa Francisco convida a comunidade católica do mundo inteiro a celebrar a Semana Laudato Si’, evento que marca o quinto aniversário da encíclica, assinada em 24 de maio de 2015. Por ocasião desta celebração, grupos, pastorais e movimentos se uniram para elaborar o “Laudato Si’ e Juventudes: Guia de Encontro de Online.” O material é uma alternativa para vivenciar este momento celebrativo, respeitando as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o enfrentamento da pandemia do Coronavírus.

            O guia traz propostas de oração, dicas de como celebrar a Semana Laudato Si’ nesse período de pandemia, sugestões de reflexão em grupos, um anexo com ideias de como aprofundar o conhecimento sobre o tema e sugestões de como usar a criatividade na hora de divulgar as atividades e projetos. Além do conteúdo didático sobre ecologia integral, o material traz uma linguagem simples, um visual dinâmico e também pode ser adaptado de acordo com a realidade de cada fraternidade com cantos, místicas, ambientação e acolhida.

    O “Laudato Si’ e Juventudes: Guia de Encontro de Online” foi elaborado pela Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB, Conexão Fraterna, Juventude Franciscana do Brasil, Movimento Católico Global pelo Clima, Observatório das Juventudes PUCPR e Rede Eclesial Pan-Amazônica - REPAM/Brasil.


CAMPANHA "SE EU COMEÇAR POR MIM ALGO SERÁ MELHOR"

    A Juventude Franciscana é parceira oficial da Semana Laudato Si' e como forma de impulsionar as atividades nesse período, a Secretaria Nacional de DHJUPIC lança a campanha "Se eu começar por mim, algo será melhor". Para participar é simples: 

  •  Baixe o “Laudato Si’ e Juventudes: Guia de Encontro Online” e realize o encontro com sua fraternidade local. 

  • Use o guia para se inspirar e escolha uma frase bem criativa, faça um pequeno cartaz e tire uma foto. Não esqueça de publicar com hashtag #LaudatoSi5 e marcar a Jufra do Brasil.

Para fazer download do material, clique aqui.


SOBRE A SEMANA LAUDATO SI’


A Semana Laudato Si’ faz parte de uma campanha global por ocasião do 5º aniversário da Encíclica sobre o Cuidado da Casa comum. Durante os nove dias, o papa pede à comunidade católica global que realize ações ambiciosas para enfrentar os crescentes perigos sociambientais que o planeta e as pessoas enfrentam. Atendendo ao convite do Papa Francisco para participar da Semana Laudato Si’, católicos ao redor do mundo vão refletir e preparar ações durante 16-24 de maio.

O tema da Semana Laudato Si’ é “Tudo está interligado”. Durante essa celebração, nos unimos como um só povo ao redor do mundo para discernir em oração sobre as lições deste momento. Enquanto o mundo enfrenta uma crise histórica, nós refletimos e nos preparamos para construir um mundo melhor.

Se una aos nossos irmãos e irmãs na fé conforme crescemos através da crise deste momento para construir um amanhã melhor. Clique aqui para acessar o site oficial da Semana Laudato Si’ e siga o Movimento Católico Global pelo Clima nas redes sociais (Facebook e Instagram). 

quinta-feira, 14 de maio de 2020

CFFB publica "Momentos de Oração" por ocasião dos 05 anos da Encíclica Laudato Si’


A CFFB em sintonia com os 05 anos da Encíclica Laudato Si’ publica, com o auxílio de
Frei Fábio Vasconcelos, OFM e a colaboração de Reginaldo Veloso, Rede Celebra, Momentos de Oração.

O material tem como objetivo nos fazer refletir e tomar medidas de cuidado com nossa Casa Comum, de 16 a 24 de maio de 2020.

Que possamos quanto franciscanos e franciscanas ser fruto de inúmeras iniciativas em nossas fraternidades, comunidades, bairros, cidades, no Brasil e no mundo.

Desejamos uma excelente Semana Laudato Si’! 

#SemanaLaudatoSi #FamíliaFranciscana #CFFB



Leia a publicação completa clicando aqui.

segunda-feira, 4 de maio de 2020

SEMANA NACIONAL DA INAFRA 2020

De 03 a 13 de maio de 2020 realizaremos mais uma Semana da Infância e Adolescência Franciscana (INAFRA) do Brasil, agora com essa nova nomenclatura nesses tempos de experimentação das diretrizes de formação e declaração fraterno-pastoral. Sabemos que estamos vivendo o distanciamento social e, por isso, pedimos permissão aos Guardiões e Guardiãs das famílias para adentrar seus lares e viver a fraternidade a partir de sua casa.

Convidamos toda a Infância e Adolescência Franciscana a vivenciar este encontro com suas famílias, assim como convidamos todos os franciscanos que têm crianças e adolescentes em casa, para também realizarem este encontro. Não esqueça de registrar fotos e vídeos e de usar as hashtags #inafradobrasil #jufradobrasil #semananacionaldaINAFRA2020 e #cadacasaumafraternidade.

Uma abraço fraterno,

Secretaria Nacional da INAFRA do Brasil.

 Baixar os materiais clique aqui.


 


sexta-feira, 1 de maio de 2020

São José Operário no Dia dos Trabalhadores e Trabalhadoras


    Hoje celebramos a memória de São José Operário enquanto vivemos também o dia dos Trabalhadores e Trabalhadoras. Pensando nisso, os irmãos dos serviços de DHJUPIC e AE fizeram um resgate da importância desse dia.
    Em 1 de maio de 1886, em Chicago (EUA), milhares de trabalhadores foram às ruas reivindicar “contra as condições de trabalho desumanas às quais eram submetidos e exigir a redução da jornada de trabalho de 13 para 8 horas diárias” (Pastoral Operária). A cidade foi movimentada por passeatas, manifestações e discursos, mas a polícia reprimiu duramente, havendo prisões, feridos e até mortes no confronto. A partir daí, as reivindicações foram nutridas e desenvolvidas em memória aos mártires desse dia, fazendo o mundo refletir. E, em 1889, num Congresso de Trabalhadores ocorrido em Paris (FRA), essa memória foi estabelecida como o dia Internacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras.
    A precarização do trabalho poderia ter ficado somente como marca de luta vivenciada à custa de muita exploração e sangue derramado no passado, mas de maneira preocupante, avançou sobre o séc. XXI. No ano passado a Organização Internacional do Trabalho (OIT) alertou para precarização do emprego em nível mundial, em que “os indícios sugerem que a taxa de pobreza cresce quanto menor for a duração dos contratos”, segundo relatório da mesma e, que esse cenário advém em grande parte da prevalência de contratos temporários de curta duração, o que poderia gerar insegurança aos trabalhadores pela volatilidade de seus rendimentos.
    No Brasil esse cenário já estava agravado, mesmo antes da Pandemia do Covid – 19 e tem seus reflexos pelo avanço da informalidade no mercado de trabalho. Anos após a Reforma Trabalhista, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) do último trimestre de 2019, foi identificada que “a taxa média anual de informalidade em 2019 para o Brasil ficou em 41,1% da população ocupada” e que foi recorde em 19 estados brasileiros (IBGE). 
Nesse cenário atual e a nível mundial, atravessando o período da Pandemia e se projetando para o curto e médio prazo pós-pandemia, a OIT defende a adoção de medidas urgentes para ajudar trabalhadores e empresas pequenas: “Para milhões de trabalhadores, a ausência de renda é igual à ausência de comida, de segurança e de futuro. [...] À medida que a pandemia e a crise do emprego avançam, a necessidade de proteger a população mais vulnerável se torna mais premente." (Guy Ryder, diretor-geral da OIT/OIT Brasil).


    Essa conjuntura faz pensar que a luta, organização e solidariedade continuarão por parte da classe trabalhadora e faz parte dessa luta continuar vigilantes e ativos na democracia, contra novas formas de escravidão, que se apresentando através da precarização do trabalho.  Para que o lema “Livrai o explorado da mão do opressor (Jr 21, 12)” levantado pela Pastoral Operária nos seus materiais de reflexão, seja garantido sob a forma da manutenção dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras.
E em 1955, depois de muitas aclamações do povo que sofria muitos conflitos e revoltas sociais, o Papa Pio XII deu aos trabalhadores um patrono: São José Operário. Pai adotivo de Jesus Cristo e modelo protetor da Igreja e da Sagrada Família. Sobre a cristianização da data, o Papa disse: “Queremos reafirmar, em forma solene, a dignidade do trabalho a fim de que inspire na vida social as leis da equitativa repartição de direitos e deveres.” São José é descrito na Bíblia como um homem justo e sua vida é utilizada por Deus para a santificação de Suas obras, por isso ele é nosso modelo na realização de todos os trabalhos, pois acreditamos que tudo que fazemos é para a honra e glória de Nosso Senhor.
    Sejamos sensíveis a classe trabalhadora, como nos ilumina o Papa Francisco: “o mundo do trabalho é uma prioridade humana” e que “sempre houve uma amizade entre a Igreja e o trabalho, a partir de Jesus trabalhador”.


Fontes:




http://www.pastoraloperaria.org.br/Data/Upload1/f5d174c21%c2%ba%20de%20MAIO%20de%202020%20-%20Pastoral%20Oper%c3%a1ria.pdf

quinta-feira, 9 de abril de 2020

Jufra do Brasil lança roteiro celebrativo para o Tríduo Pascal 2020


 Tríduo Pascal 2020 | Jufra do Brasil
Para baixar, clique aqui.

Em tempos tão diferentes que a nossa sociedade está vivenciando, nós, da Juventude Franciscana, convidamos as fraternidades, para que juntos (chamada de vídeo), cada um em seu lar e com seus familiares, rezemos juntos  o tríduo pascal. Estes encontros foram adaptados a partir de encontros já publicados e preparados por algumas irmãs do Regional NE B1 – PE/AL, usando como base o Ofício Divino das Comunidades (ODC). Citamos os seus nomes, ao final de cada encontro. Neste momento de distanciamento social, tomamos a liberdade de adaptar o encontro muito bem construído por essas irmãs, e relança-los, adaptado ao culto familiar, tão caro e importante nesses tempos diferentes. Esperamos que em cada casa, atualmente uma fraternidade, e célula visível da Igreja, estas linhas cheguem para agregar nas celebrações desta Santa Semana.

Para baixar, clique aqui.

Equipe Nacional de Formação da JUFRA DO BRASIL. 

terça-feira, 7 de abril de 2020

Dia Mundial da Saúde | Como defender o Sistema Único de Saúde #SUS


Hoje, dia Mundial da Saúde, a Jufra do Brasil traz uma temática de vital importância, principalmente nesse período de enfrentamento à pandemia do Covid 19. Viemos hoje falar sobre o SUS! 

O Sistema Único de Saúde (SUS) é um direito de todas/os! "É ele que garante o acesso integral, universal e igualitário à população brasileira". 

É necessário conhecer e valorizar esse sistema que permeia a vida dos brasileiros, desde a atenção básica, com ambulatórios, unidades de atenção básica, vacinas, medicamentos,  até o tratamento de doenças simples e crônicas. 

Mas, não fiquemos somente nisso. A garantia de direitos que requer a defesa do SUS precisa estar aliada à luta por sua melhoria. Nas próximas semanas iniciaremos também uma reflexão sobre a luta pela sua melhoria e, também, sobre o nosso papel nessa ação. 


segunda-feira, 30 de março de 2020

ATUALIZAÇÕES NO SFN (2019-2022)

Paz e bem! É com alegria que divulgamos os novos irmãos e irmãs que estarão a serviço da Juventude Franciscana do Brasil até o final deste triênio, somando nessa caminhada! Agradecemos imensamente aos irmãos Carlinhos (Francisco Carlos da Rocha), Ir. Viviane Ramos da Costa e Felippe Manoel por toda a dedicação e amor com que contribuiram ao Secretariado Fraterno Nacional da JUFRA. Gratidão pelo 'SIM' de cada um e cada uma. Que o Bom Deus abençoe e ilumine os trabalhos dos novos irmãos e irmãs. Sejam bem vindos e bem vindas!
ASSISTENTE ESPIRITUAL NACIONAL
ASSESSOR DA REDE DE BENFEITORES
SECRETÁRIA NACIONAL DE COMUNICAÇÃO
EQUIPE DE COMUNICAÇÃO*
EQUIPE DE ARTICULAÇÃO DA INAFRA**

* É importante ressaltar que a Equipe de Comunicação foi criada para poder atender a todo o serviço dessa secretaria, com o intuito de realmente conseguirmos prioriza-lo, conforme determinação das resoluções e recomendações do CONJUFRA em Anápolis/GO.
** Quanto a Equipe de Articulação Nacional da INAFRA (Infância e Adolescência Franciscana), trata-se de uma necessidade para o tempo de experimentação dos documentos produzidos no II Seminário Nacional da JUFRA em IMMF. A principal função da equipe é acompanhar, promover e articular a INAFRA no Brasil. Ela será coordenada por nossa Secretária Nacional de IMMF (INAFRA), Daniele Pereira Mendes e ainda contará com Gleice Francisca Pereira da Silva, do Colegiado Nacional da Animação Fraterna. Cada irmão/irmã é responsável por uma das quatro dimensões de acordo com as diretrizes de formação.