:::: MENU ::::
  • JUFRA DO BRASIL LANÇA 5ª JORNADA FRANCISCANA NACIONAL PELOS DIREITOS HUMANOS

  • JUFRA DO BRASIL LANÇA O IX CADERNO NACIONAL DE FORMAÇÃO

  • JUFRA DO BRASIL LANÇA CARTILHA EXPLICATIVA PARA A SEMANA DA INFÂNCIA, MINI E MICRO FRANCISCANOS

#NOVO CADERNO DE FORMAÇÃO, JÁ BAIXOU O SEU?

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014


Nesse final de ano, a JUFRA do Brasil está em festas e dá boas vindas a nova fraternidade iniciante em Anápolis, Goiás. Depois de alguns anos sem fraternidades no estado de Goiás voltamos a nos alegrar e nos motivar com os irmãos e irmãs da Fraternidade Frei Leão. 

Um trabalho pensado e iniciado pelos Frades Menores da Província do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil presentes na cidade, que com muito compromisso e entusiasmo se organizaram para iniciar uma fraternidade de JUFRA. Após, um intenso trabalho de  divulgação, hoje temos uma fraternidade consolidada e muito consciente da sua vocação franciscana.

E foi com muita alegria que a Secretária Fraterna Nacional, Mayara Ingrid, esteve em visita a essa nova fraternidade, encontrando um ambiente de muito acolhimento e de muio vigor franciscano. Agrademos a Deus pelo sim que esses jovens deram de seguir os passos de Cristo a exemplo de São Francisco de Assis e em especial a dedicação e o cuidado dos frades com cada jovem

domingo, 7 de dezembro de 2014


 No final de semana de 22 e 23 de novembro aconteceu o Encontro Inicial da Formação Básica do Jufrista e Oficialização da Fraternidade São Damião, na cidade de Porto Alegre-RS. Esta é a terceira fraternidade oficializada na capital gaúcha. O encontro foi motivo de grande alegria para o Secretariado Regional da JUFRA, bem como para toda Família Franciscana do Rio Grande do Sul.
A Assembleia Local foi presidida pelo Irmão Pedro Dornelles, Vice-Secretário Regional. Como secretária fraterna local, foi eleita a irmã Katherine Bianchini Esper.
 
Jufristas fraternidade oficializada São Damião - Secretariado Fraterno Local
(Izabelle, Giulianna, Katherine, Franciele, Claudio, Cleri e Junior)

Compromisso construído pelos jufristas da Fraternidade São Damião
"É com alegria que a agora Fraternidade São Damião da JUFRA, está aqui para assumir um compromisso e fazer um agradecimento. Levando no coração os ensinamentos de São Francisco de Assis, sempre com base no Evangelho, construirmos uma fraternidade com vigor para superar e enfrentar a realidade que nos permeia. Encontrar a paz e a coragem para podermos levar o carisma franciscano ao mundo. Levar a alegria ao pronunciar o Evangelho. Tendo São Damião como o nome de nossa fraternidade, assumimos o compromisso de toda vez que ouvirmos a voz do Pai que clama: "Vai e reconstrói", atender sem medo e com toda a coragem que recebemos ao olhar para a cruz, tentando sempre reconstruir o que está em ruínas. Aqui, diante da Igreja, queremos manifestar a felicidade que sentimos com o enorme carinho que recebemos da Paróquia, das comunidades, do CPCA (Centro de Promoção da Criança e do Adolescente) e de todos que nos apoiaram na caminhada. Manifestar aqui, o compromisso de honrar a igreja e a sociedade, estando dispostos a ajudar nos serviços da comunidade, fazendo tudo com carinho, nos encorajando no nosso Seráfico Pai Francisco. Pela interseção de São Francisco, Santa Clara, Santa Rosa de Viterbo, São Damião e todos os santos padroeiros, que a Juventude Franciscana do Brasil e do mundo, em especial a nossa fraternidade São Damião, sejam abençoadas e se mantenham firmes na missão de levar a palavra, evangelizando e levando o carisma franciscano aos povos".

CONFIRA ALGUMAS FOTOS DO ENCONTRO E CELEBRAÇÃO














segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Amadas irmãs e amados irmãos,
https://drive.google.com/file/d/0B4ozuYYbwrdHM2wwQWE0elFYSms/view?usp=sharing

A JUFRA do Brasil está vivenciando um momento muito importante da nossa caminhada - mais uma Jornada Franciscana Nacional pelos Direitos Humanos. O tema desse ano é bastante peculiar: mobilidade humana e direitos. O fenômeno da migração é tão presente e intrínseco à nossa realidade que diversas vezes não nos damos conta do quanto ele influencia nossas vidas, nossas escolhas e o nosso futuro.

Sabemos que a mobilidade humana influencia também a vida de nossas crianças e adolescentes: muitos necessitam mudar de cidade por diversos motivos ou sofrem com a ausência de seus pais/responsáveis enquanto esses migram nos processos de trabalho.

A intenção desta cartilha é suscitar no coração e na mente dos nossos irmãos e irmãs menores a importância de discutir esses problemas, de se preocupar com essas pessoas e principalmente a importância de formá-las para a vida dentro da ótica do carisma franciscano que nos faz mais sensíveis às realidades do povo que sofre e nos torna mais humanos, mesmo nas nossas limitações.

Nossa cartilha se divide em três momentos: o primeiro encontro sobre “Processos de Migração que envolvem as Famílias” , o segundo sobre “O direito de migrar e o direito de não migrar pelo estudo e pelo trabalho” e o terceiro é um Encontro Celebrativo.

Esperamos que esta jornada seja de bastante aprendizado, partilha e ações para todos nós e principalmente para a Infância, Micro e Mini Franciscanos.

Para BAIXAR a Cartilha clique AQUI.
Grande abraço de paz e bem,
Secretariado Fraterno Nacional da JUFRA do Brasil

terça-feira, 25 de novembro de 2014



No último final de semana, dia 31 de outubro, 1º e 2 de novembro a Fraternidade Irmã Água de Pindobaçu - BA, vivenciou o Retiro Inicial de Formação Básica da Jufra (FBJ), onde esteve presente a maioria dos membros do Secretariado Regional, são eles: Rogério Sena da Silva (Secretario Fraterno), Aderaldo Inácio Silva (Secretário Distrital Área II), Thamires (Secretária de Infância, Micro e Mine-Franciscanos), Thaiz Jesus Almeida (Secretária de Ação Evangelizadora), Animadora Fraterna Regional Valdenira Evangelista e tivemos a graça do nosso assistente espiritual Frei Fábio. Foi um grande motivo de Festa, de Celebração e contentamento para o Regional NE- B3 Bahia Norte e para que acolheu na fraternidade mais nove jovens – Marinaldo Silva, Jair Júnior de Oliveira Leal, Otávio Cazuza Leal de Souza, Maurício Oliveira, Adevilson, Jaqueane Barbosa Silva, Matheus Barreto de Oliveira, Karliane Sanatana Guirra e Jaqueline Barbosa Silva.

Na noite do dia 31 deu inicio ao encontro com uma oração dinamizada realizada pela Secretaria de Ação Evangelizadora Thaiz. No dia seguinte obtiveram as formações e trabalhos em grupos, prosseguindo com um Lual juntos com os demais jufristas da Fraternidade local. Portanto o FBJ foi iniciado na manhã do domingo com a Celebração e o rito de compromisso, presidida pelo Padre Francisco, logo opôs continuando com uma nova eleição do Secretariado. O encontro foi encerrado com um almoço festivo.

Agradecemos  aos nossos irmãos, agora oficialmente JUFRISTAS, que assumiram o Compromisso de Viver o Ideal Franciscano de Vida. Que o Bom Deus vos abençoe e vos guarde!  E que Francisco, Clara e Santa Rosa  de Viterbo iluminem cada passo desta nova caminhada!

 Paz e Bem!
Hilton Santana Santos
Secretario de Comunicação Social do Regional NE B3 - Bahia Norte

segunda-feira, 24 de novembro de 2014



O VII CORJUFRA, realizado na Casa Santa Clara (OFS) em Belém-PA de 21 à 23 de Novembro e Presidido pelo Secretario para área Nordeste A, Sandolini Assunção Braga (SFN). Foi instalado em 1ª instância, com presença de 100% dos votantes. O congresso teve presença de 9 fraternidades oficializadas, e outros 4 núcleos, Animadores Fraternos e Assistentes Espirituais, totalizando 60 participantes, sendo 39 votantes.

Como de costume foram traçados metas para o próximo triênio, dando direcionamento para o novo secretariado Regional, que disseram seu sim com muito entusiasmo diante dos congressistas que deram total apoio aos novos secretários.

O alcance de metas e realizações feitas pelo Secretariado Regional (Triênio 2011 à 2014), com suas mudanças positivas históricas, deixou o novo secretariado com estimulo de continuação para se chegar ainda mais longe principalmente nos quesitos IMMF e expansão.

Realização e dever cumprido são os sentimentos com os quais os Jufristas deposto dos cargos se setem, e vêm  a tona o celebre trecho de 2 Timóteo 4: 7-8  “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé”.


Secretariado Regional eleito:
Antônio da Silva Oliveira Junior, com 100% dos votos válidos (39 votos) é o novo Secretario Fraterno do Regional Norte 2 Pará Leste e Amapá. Antonio Junior é da cidade de Capanema-PA, e da Fraternidade Santa Rosa de Viterbo e no triênio 2011 à 2014 ocupava o cargo de Secretario de Formação do Regional.

Cleicilene de Sousa Ferreira com 32 votos foi eleita como Secretaria de Formação. Ela que reside na Cidade de Abaetetuba-PA e é da Fraternidade São Francisco de Assis onde ocupa o cargo de Secretaria Fraterna.

Luana do Socorro Arruda Feitosa eleita Secretaria para o 1º Distrito com 21 votos válidos dos 39 votantes, residente na cidade de Capanema-PA e Secretaria de DHJUPIC na Fraternidade Santa Rosa de Viterbo.

Marcos Andre Ferreira Melo, com 32 votos válidos é reeleito Secretario para o 2º Distrito, residente na cidade de Vigia de Nazaré-PA e Secretario de Finanças na Fraternidade Filhos de Assis.


Paz e bem!

quinta-feira, 20 de novembro de 2014






Nos dias 14 a 16 de novembro do ano corrente, aconteceu no Convento São Boaventura (OFM) na cidade de Triunfo, sertão de Pernambuco o V Encontro de Formação e II Encontro de Animadores Fraternos do Regional NE B1 – PE/AL. Na sexta-feira houve o acolhimento dos irmãos, jantar, oração de abertura e o momento em conjunto com o tema: Novos Tempos para a Juventude Católica, apresentado pelo Padre Marcos Maciel – Coordenador do Setor Juventude (Zonal Pajeú – Diocese de Afogados da Ingazeira/PE). 

No sábado tivemos outro momento em conjunto com o panorama das novas Diretrizes de Formação da JUFRA do Brasil, onde podemos entender como as diretrizes foram criadas, o processo de reformulação e aprovação no Congresso nacional em Mogi Mirim/SP e as principais mudanças. Momento esse muito partilhado, retirando as dúvidas dos irmãos. 
À tarde, após um momento de animação houve a divisão de dois grupos (momento específicos), um com os animadores fraternos e assistentes espirituais locais – “Novas diretrizes, novos animadores” / Assistentes Espirituais frente às novas Diretrizes e outro com os formadores, secretários/as fraternos/as e demais irmãos sobre a Equipe de Formação frente às novas Diretrizes, onde podemos debater sobre esses serviços frente as novas Diretrizes e como aplicá-las em nossas fraternidades locais, onde se faz e acontece o nosso movimento juvenil.
No final da tarde houve um momento de avaliação com as fraternidades locais, onde podemos perceber como elas se encontram, quais as alegrias, tristezas e os projetos, bem como uma avaliação das atividades do Secretariado Fraterno Regional. Após o banho e jantar, fomos ao Theatro Cinema Guarany, prestigiar o belíssimo musical realizado pela fraternidade anfitriã e Postulantes da OFM (Província Franciscana de Santo Antonio do Brasil), “Irmã Clara e Pai Francisco”- O Musical (Adaptação da Opereta de Pe. Zezinho). Logo após conhecemos um pouco da bela cidade de Triunfo e finalizamos a noite com convívio fraterno, com muito forró para alegria dos irmãos presentes.
Iniciamos o domingo com a Celebração Eucarística, presidida pelo Frei Zezinho, OFM, em seguida o último momento em conjunto: Novo Estatuto Nacional da JUFRA do Brasil (panorama e debate). Dando continuidade escolhemos a data do CORJUFRA 2015, Encontro de Formação 2015 e Encontros Distritais, bem como as fraternidades nos entregaram as propostas de programação para o ano vindouro. Agradecemos a Deus por todas as graças recebidas no refeitório do referido convento e partilhamos de um delicioso almoço. Por fim agradecemos novamente ao nosso bom Deus por tudo que Ele tem nos dado, as fraternidade anfitriãs do encontro (Frades/OFS/JUFRA), as fraternidades locais pela participação, enfim a todos que contribuíram diretamente ou indiretamente pelo sucesso do mesmo.


Paz e Bem!
Secretariado Fraterno Regional
Triênio 2013-2016

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Já está disponível para visualização o clipe de abertura da 5ª Jornada Franciscana Nacional pelos Direitos Humanos. Neste ano, a Subsecretaria Nacional de Direitos Humanos, Justiça, Paz e Integridade da Criação (DHJUPIC) abordará o tema: Mobilidade Humana e Direitos, com o lema: Pelo direito de migrar. Pelo direito de não migrar.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Tibor Kauser (Hungria, 55 anos), é o novo Ministro Geral da OFS, após o Capítulo Eletivo realizado hoje em Assis (Itália), onde o resto da Presidência do Conselho Internacional da OFS para os próximos seis anos, também foi escolhido (2014-2020).

 Tibor, eleito no primeiro escrutínio, foi um membro da presidência anterior, que serviu para os últimos seis anos, o cargo de conselheiro para língua Inglesa. Tornou-se o quarto Ministro Geral da OFS após a venezuelana Manuela Mattioli, a italiana Emanuela De Nunzio e a espanhola Encarnita Del Pozo.
Junto com Tibor, foi eleita como Vice-Ministra Geral, Chelito Nunez (Venezuela); Chelito também fazia parte da presidência anterior, mas sua experiência completa 12 anos como Conselheira da Língua Espanhola.
Em relação aos outros conselheiros, cabe destacar que apenas um deles repete desde a presidência anterior, representando uma grande renovação no Conselho Internacional da OFS. A repetição é Ana Fruk, o ex-conselheira da JUFRA, a mudança de área e vem para representar a Europa-1 Inglês / área alemã.
Attilio Galimberti (Área Europa-2 Inglês / Italiano), Ana Maria Raffo (espanhol Latina Área América), Silvia Diana (Área Português / Espanhol Latino Americano do Sul), Jenny Harrington (Área Inglês North America / África), Agostinho Young (Inglês Ásia Área / Oceania) e Michel Janian (área de Francês) completam os Conselheiros da Presidência e da área.
Finalmente, Andrea Odak (Bósnia e Herzegovina), será a conselheira da Presidência para Juventude Franciscana, que também faz Coordenadora da Juventude Franciscana Internacional.

O novo Conselho da Presidência tomou posse de seu novo serviço em uma missa de ação de graças celebrada na Basílica Superior de São Francisco, presidida pelo Ministro Geral da TOR Fr. Nicholas Polichnowski, que também presidiu o Capítulo Eletivo da Fraternidade Internacional.

Fonte: http://www.ciofs.org/portal
 

A Juventude Franciscana do Regional Sudeste 2 (Rio de Janeiro e Espírito Santo) realizou, de 14 a 16 de novembro, na Casa de Betânia, anexo ao Mosteiro Santa Clara, em Nova Iguaçu, Baixada Fluminense, Rio de Janeiro, o seu congresso formativo de 2014. O encontro serviu para aprofundar ainda mais a espiritualidade do jovem franciscano em seus espaços de atuação.

O momento foi de ação de graças pelo amor e misericórdia infinitos de Deus que são vivenciados na vida fraterna com os sucessos alcançados, fraquezas e insucessos ao longo de 2014. O congresso teve como tema "Francisco ontem, Francisco hoje e Francisco sempre" e foi um momento especial para avaliarmos além da caminhada das fraternidades, os desafios e perspectivas da formação para a vivência do carisma franciscano numa sociedade marcada por grandes transformações, diferenças, problemas e contradições.

Os congressistas puderam experimentar momentos de espiritualidade e de oração com as irmãs da Ordem de Santa Clara. O congresso foi aberto com uma memória histórica da Jufra no Regional Sudeste 2, realizada pelos irmãos da Ordem Franciscana Secular, Sérgio Libório, ex-secretário fraterno regional da Jufra, e Jefferson Machado. Ambos foram jufristas da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, de Nilópolis (RJ).

Os irmãos fizeram o resgate histórico de diferentes períodos vivido pela Jufra do Brasil, os avanços e limites impostos ao movimento, como no período da ditadura militar, e destacaram a maturidade e a organização alcançadas pela Jufra, considerando as dimensões continentais do Brasil. Outro momento de formação importante foi ministrada pela Professora Drª. Márcia Cova, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), que destacou a importância de termos, em todas as áreas, lideranças entusiasmadas, comprometidas e capazes de influenciar pessoas para trabalhar com entusiasmo na perspectiva da promoção do bem comum.

A Secretária Fraterna Nacional da Jufra, Mayara Ingrid Souza Lima, não pôde estar presente, mas gravou mensagem na qual saudou os congressistas e fez votos de que as fraternidades aproveitassem o encontro para avaliar a caminhada das fraternidades sem perder de vista a necessidade de se aperfeiçoar e aprofundar o processo de formação. A Secretária para a Área Sudeste, Mônica Abadia Rodrigues Teixeira, também enviou carta saudando os congressistas pelo encontro.

O secretariado nacional da Jufra do Brasil foi representado pela Secretária Nacional de Formação, Ana Carolina Miranda, que repassou as recentes alterações ocorridas em todas as etapas do processo de formação do jufrista, aprovadas, este ano, no IV Congresso Nacional Extraordinário, em Mogi Mirim (SP). A formadora nacional destacou que as fraternidades devem priorizar a formação, a agenda de reuniões nos níveis locais e regional, e dinamizar a atuação da Jufra nas realidades onde está inserida.

O Congresso contou com a assistência espiritual do frei Laerte de Farias dos Santos, OFM, que retomou o tema do congresso para resgatar elementos essenciais do carisma franciscano e da identidade do jufrista como a presença junto aos pobres, a postura fraterna de diálogo e o seguimento do Evangelho. Frei Laerte também fez menção às exigências do Documento de Aparecida para que os cristãos sejam autênticos discípulos e missionários de Jesus Cristo, e destacou a recente Exortação Apostólica do Papa Francisco, Evangelii Gaudium - A alegria do Evangelho - que trata do anúncio do Evangelho no mundo atual, na qual o papa aponta algumas diretrizes para encorajar e orientar, em toda a Igreja, uma nova etapa evangelizadora, cheia de ardor e dinamismo.

O secretariado fraterno do Regional Sudeste 2 da Jufra agradece a todos os irmãos e irmãs que tornaram possível a realização deste congresso e, de modo especial, às irmãs da Ordem de Santa Clara pela acolhida fraterna e pelas orações que contribuíram para o pleno êxito dos trabalhos. Louvemos e exultemos o Senhor que entre nós opera maravilhas!










segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Esta Santa do século XIII, padroeira da Ordem Terceira Franciscana, consumou a curta vida na prática do bem, deixando atrás de si uma esteira luminosa de amor, exemplo que a cristandade jamais esqueceu.

Isabel era uma princesa, filha do rei André da Hungria e sua esposa Gertrudes. Nascida em 1207, quando ainda era criança foi dada por esposa a Luís, conde da Turíngia, em cujo palácio cresceu no amor de Deus e do próximo. Passava noites inteiras em oração, e os dias a visitar doentes e socorrer os necessitados. Mas a sua grandeza da alma brilhou, sobretudo, após a morte do esposo, que se inscrevera numa cruzada, pois a família do defunto despojou-a de todos os bens e pô-la na rua com os filhos. Assim, aquela que tinha ajudado tanta gente e construíra hospitais para os súditos, viu-se forçada a procurar abrigo num estábulo de animais. No entanto, não queixou dessa tremenda injustiça: Pelo contrário, dirigiu-se a uma igreja dos Frades Menores e pediu para cantarem um Te Deum em ação de graças, por o Senhor a ter assemelhado a si na pobreza. Vestiu o hábito da Ordem Terceira e recebeu de São Francisco o próprio manto como prenda.

Quando mais tarde a justiça lhe repôs os direitos usurpados, que ela reivindicou para os filhos, não mudou de vida: continuou sempre a trabalhar com suas próprias mãos para ajudar os pobres. Com frequência recebia visitas do Senhor na oração.

Nos curtos 24 anos da vida terrena, Santa Isabel experimentou riqueza e miséria, honras e desprezo, e santificou todas as condições de vida duma mulher: extremamente religiosa desde a juventude, esposa afetuosa, mãe carinhosa de três filhos, senhora empenhada no bem do seu povo, viúva precoce espoliada de todos os bens, com três filhos famintos a sustentar e a educar, e em todas as circunstâncias irradiava alegria divina, porque sempre e em tudo se sentia amparada pelo amor de Deus. E o Senhor não a abandonou: os filhos foram reconhecidos como príncipes herdeiros. Para si mesma conservou apenas o tesouro inestimável da pobreza franciscana, que lhe tinha revelado a doçura de Deus.
A faceta mais característica da sua vida é a caridade para com os pobres, a quem ajudava com régia generosidade e visitava nas barracas onde viviam. É célebre o episódio do seu marido, Luís, que cruzou com a esposa quando ela levava escondidas, debaixo da capa, provisões para alguns pobres. Perguntando-lhe ele o que levava escondido, ela simplesmente levantou a capa, e apareceu um belo buquê de rosas, apesar de estar em pleno inverno. Outra vez foi um leproso a quem ela tinha lavado os pés e dado de comer, e depois deixara dormir no seu próprio leito. Quando o marido regressou e soube do caso, ficou indignado e quis ver quem era esse leproso que se tinha enfiado na sua própria cama. Qual não foi o seu espanto quando ao abrir a porta viu o próprio Cristo num nimbo de luz, que logo desapareceu e deixou radiante os dois cônjuges.

Morreu aos 24 anos, a 17 de novembro de 1231, e foi sepultada em Marbugo no dia 19 do mesmo mês.

Fonte: “Santos Franciscanos para cada dia”, Ed. Porziuncola.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Estimados irmãos e irmãs, paz e bem!

A Juventude Franciscana do Brasil, através da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, Justiça, Paz e Integridade da Criação (DHJUPIC), realiza a 5ª Jornada Franciscana Nacional pelos Direitos Humanos. Neste ano, será trabalhado o tema: “Mobilidade Humana e Direitos”, com o lema: “Pelo direito de migrar. Pelo direito de não migrar”.

A mobilidade humana é um fenômeno bastante comum no nosso dia a dia. Em uma sociedade cada vez mais globalizada, a migração se torna uma dimensão essencial das questões sociais, econômicas, políticas e culturais do mundo atual. Ao aprofundarmos nesses aspectos veremos como são comuns as violações dos direitos das pessoas, da integridade e da dignidade humana, reflexos de uma cultura do “descartável”, individualista e de um sistema econômico desumano e injusto, em que o valor econômico sobressai ao valor da vida.

O direito de migrar se completa com o direito de não migrar, de exigir condições reais de vida na região ou no país onde a pessoa nasceu e possui suas raízes familiares e culturais. Devem ser criadas as condições para que a migração seja uma decisão voluntária e não imposta. Quantos de nós, jovens, tivemos que deixar nossos lares e famílias em busca de emprego, estudo e trabalho? Quais os impactos que isso gerou em nossas vidas?

Neste sentido, somos chamados a construir uma nova realidade, uma “Igreja sem fronteiras, mãe de todos”, propagando a cultura do acolhimento, da solidariedade, da paz e do bem, especialmente pelos mais vulneráveis e marginalizados. «A Igreja, peregrina sobre a terra e mãe de todos, tem por missão amar Jesus Cristo, adorá-Lo e amá-Lo, particularmente nos mais pobres e abandonados; e entre eles contam-se, sem dúvida, os migrantes e os refugiados, que procuram deixar para trás duras condições de vida e perigos de toda a espécie» (Igreja sem fronteiras, mãe de todos - Papa Francisco).

Assim, o Secretariado Nacional da JUFRA do Brasil convida todos os Jufristas e parceiros a participarem desta 5ª Jornada Franciscana Nacional pelos Direitos Humanos. Os materiais necessários (cartilha, cartazes e gesto concreto) serão enviados a cada fraternidade. Além disso, os materiais extras serão disponibilizados no blog de DHJUPIC. Animem suas fraternidades e comunidades para trabalharmos em comunhão e vivenciarmos o Evangelho da alegria, da vida e da misericórdia. Que São Francisco e Santa Clara nos abençoem, nos deem força, fé e coragem para caminharmos na construção de uma sociedade mais justa e fraterna.


Secretariado Fraterno Nacional da JUFRA do Brasil


sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Na missa da manhã desta quinta-feira, 06 de novembro, o Papa refletiu sobre duas parábolas: a da ovelha perdida e a da moeda perdida. Os fariseus e os escribas se escandalizaram porque Jesus “acolheu os pecadores e comeu com eles, o que era um verdadeiro escândalo naqueles tempos”.
“Estas duas parábolas” – explicou Francisco – “nos mostram como é o coração de Deus. Deus não para, não vai só até certo ponto, mas vai até o fundo, no limite; não para no meio do caminho da salvação. Não diz: “Eu fiz tudo, agora o problema é deles”. Ele vai, sai”. Os fariseus e os escribas, por sua vez, param no meio. Eles se importavam somente que o balanço das perdas e ganhos fosse mais ou menos favorável, e ficavam tranquilos. Isto não entrava na cabeça de Deus, Deus não é um negociante, Deus é Pai e salva até o fim, até o limite. O amor de Deus é isso”.
“É triste o pastor que abre a porta da Igreja e fica ali, esperando. É triste o cristão que não sente dentro, no coração, a necessidade de contar aos outros que o Senhor é bom. Mas quanta perversão existe no coração daqueles que se crêem justos, como os escribas e os fariseus... É, eles não queriam sujar suas mãos com os pecadores. Lembram-se do que pensavam? ‘Se ele fosse profeta, saberia que ela é uma pecadora’. Usavam as pessoas e depois as desprezavam”. Ser um pastor ‘pela metade’ – disse ainda o Pontífice – é uma derrota. Um pastor deve ter o coração de Deus, ir até o limite, porque não quer que ninguém se perca”.“O verdadeiro pastor, o verdadeiro cristão tem este zelo interior: que ninguém se perca. E por isso não tem medo de sujar as mãos. Não tem medo. Vai aonde tem que ir. Arrisca sua vida, sua fama, arrisca perder a sua comodidade, o seu status, perder também na carreira eclesiástica, mas é bom pastor. Também os cristãos devem ser assim. É tão fácil condenar os outros, como faziam os publicanos, os pecadores. É tão fácil, mas não é cristão, eh? Não é comportamento de filhos de Deus. O Filho de Deus vai ao limite, dá a vida pelo outros, como fez Jesus. Não pode ficar tranquilo, protegendo si mesmo: a sua comodidade, a sua fama, a sua tranquilidade. Lembrem-se disso: que jamais existam pastores e cristãos que ficam no meio do caminho!
“O bom pastor, o bom cristão – conclui o Papa - sai, está sempre em saída: está em saída de si mesmo, em saída rumo a Deus, na oração, na adoração; está em saída rumo aos outros para levar a mensagem de salvação”. E o bom pastor e o bom cristão conhecem o que é a ternura:
“Esses escribas, fariseus não sabiam o que significa carregar a ovelha sobre os ombros, com ternura, e reconduzi-la a seu lugar, junto às outras. Essas pessoas não sabiam o que é alegria. O cristão e o pastor do meio do caminho talvez conheçam a diversão, a tranquilidade, mas não a verdadeira alegria que vem de Deus, que vem para salvar! É belo não sentir medo de quem fala mal de nós para encontrar os irmãos e irmãs que estão distantes do Senhor. Peçamos esta graça para cada um de nós e para a nossa Mãe, a Santa Igreja”.
Entre em Contato com a Jufra do Brasiljufrabrasil@gmail.com